Folha Vitória Ministério da Saúde pretende incorporar nova vacina da dengue ao SUS

Ministério da Saúde pretende incorporar nova vacina da dengue ao SUS

Nesta quinta-feira (2), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o imunizante Qdenga, que apresentou eficácia de...

Folha Vitória
Foto: Reprodução/Freepik
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O Ministério da Saúde vai solicitar a avaliação do novo imunizante contra a dengue, Qdenga, da empresa Takeda Pharma Ltda, pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec).

A pasta informou que a inclusão da vacina para controle da dengue no Sistema Único de Saúde (SUS) é prioridade e que monitora o atual cenário epidemiológico das arboviroses no país.

> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas pelo WhatsApp? Clique aqui e participe do nosso grupo de Saúde!

Nesta quinta-feira (2), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o imunizante, que apresentou eficácia de 80% nos estudos clínicos. Ainda de acordo com a pasta, para incorporar novas tecnologias no SUS, a Comissão avalia aspectos como:

- Eficácia;
- Acurácia;
- Efetividade;
- Segurança;
- Impacto econômico da nova tecnologia.

Esse é o segundo imunizante que recebe registro no Brasil. A expectativa é a de que seja o primeiro a proporcionar mudança no curso das epidemias da doença. O novo imunizante da farmacêutica japonesa é indicado para pessoas de 4 a 60 anos de idade e protege contra quatro sorotipos do vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. 

De acordo com a Anvisa, a vacina será em duas doses e administrada via subcutânea com intervalo de três meses entre as aplicações.

O Ministério da Saúde informou também que está em contato com o setor de novas tecnologias em saúde que desenvolvem estudos relacionados à vacina contra a doença. Principalmente produtores nacionais. 

ES confirma circulação de sorotipo 2, forma mais grave da dengue

No fim da tarde de quarta-feira (1º), foi confirmada a circulação do DENV-2, conhecido como sorotipo 2 da dengue, no Estado. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o sorotipo foi identificado pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Espírito Santo (Lacen/ES).

O DENV-2 é um dos quatro sorotipos de vírus da dengue e a circulação dele não era detectada desde 2019 no Estado, porém, já havia sido identificado no último ano em circulação no País.

Dados divulgados pela Fiocruz, o sorotipo 2 do vírus da dengue foi responsável pelas epidemias da doença no Brasil em 2007, 2008 e 2009.

LEIA MAIS: Uso das redes sociais está ligado a mudanças no cérebro dos adolescentes; entenda

Últimas