Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Países proíbem TikTok em celulares de governo por risco de espionagem

Nos EUA, Canadá e parte da União Europeia, o app da ByteDance foi banido em dispositivos oficiais

Folha Vitória

Folha Vitória|Do R7

Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória

O aplicativo TikTok está na mira de governos em vários continentes. Seguindo os Estados Unidos, políticos de vários países emitiram alertas contra o app, e em alguns casos proibiram a instalação do aplicativo de vídeos em dispositivos oficiais. 

Nos Estados Unidos, tramita uma lei que pode banir o TikTok completamente do país. A principal acusação contra a ByteDance, responsável pelo TikTok, é que a empresa mantém laços e compartilha dados com o governo da China.

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe da nossa comunidade no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

A situação se agravou após reportagens revelarem o contato entre a empresa e setores de inteligência de Pequim. 

Publicidade

A imprensa norte-americana descobriu que funcionários usaram o app para espionar ativamente jornalistas dos EUA para tentar descobrir um possível delator dentro da empresa.

No início de fevereiro, o senador democrata Michael Bennet pediu à Apple e ao Google que excluíssem o TikTok de suas respectivas lojas, pouco depois de o governo ter proibido a instalação do app em todos os dispositivos oficiais. 

Publicidade

A medida não tem efeito legal, mas mostrou que o país estava disposto a combater a controladora ByteDance.

No início do mês de março, em uma série de depoimentos no Congresso, oficiais de inteligência afirmaram que o TikTok é um risco para os Estados Unidos. 

Publicidade

No dia 7, o diretor do FBI, Christopher Wray, disse que o programa pode ser usado para conduzir narrativas e dividir a população do país

No dia seguinte, foi a vez de o diretor da NSA (Agência de Segurança Nacional) demonstrar preocupação similar com o TikTok. Segundo Paul Nakasone, o algoritmo do programa pode ser usado para facilitar grandes operações de influência

Preocupação global

Outras nações seguiram as preocupações do governo norte-americano. O Reino Unido é a principal delas. 

Em 2021, a ByteDance foi processada por coletar ilegalmente dados de crianças britânicas. Na mesma onda dos norte-americanos, o Reino Unido recentemente proibiu a presença do app em seus dispositivos oficiais.

Em 27 de fevereiro, o Canadá seguiu o exemplo e anunciou que vai proibir funcionários federais de usar o aplicativo, por considerar o risco de segurança "inaceitável".

"Após uma análise do TikTok, o diretor de Sistemas de Informação do Canadá determinou que representa um nível inaceitável de risco à privacidade e segurança", disse Mona Fortier, presidente do Conselho do Tesouro do Canadá

No dia 17, a Nova Zelândia fez o mesmo, mas restringiu o banimento aos aparelhos do Parlamento do país. Anteriormente, outros departamentos, como o Ministério das Relações Exteriores e forças militares, já haviam tomado medidas semelhantes.

Na terça-feira (21), a Itália abriu uma investigação contra o Tik Tok, por permitir a divulgação de "conteúdos perigosos que incentivam o suicídio, a automutilação e o desenvolvimento de distúrbios alimentares". 

A medida não é uma proibição, mas um sinal de que banimentos futuros podem ocorrer. Após isso, policiais financeiros do país chegaram a inspecionar a sede local da ByteDance.

Também no dia 21, a Holanda emitiu uma recomendação para que funcionários do país não utilizem o programa em smartphones oficiais. O motivo é o mesmo: risco crescente de espionagem por potências estrangeiras

"O governo central deve ser capaz de fazer seu trabalho com total segurança, também por meio de seus dispositivos móveis", disse Alexandra van Huffelen, secretária de Estado holandesa

*Com informações do Portal R7

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.