Folha Vitória Personal trainer é preso por suspeita de infectar mulheres com HIV de propósito

Personal trainer é preso por suspeita de infectar mulheres com HIV de propósito

Representante do Conselho Regional de Educação Física do Amapá disse que o suspeito não tem registro profissional junto ao órgão de...

Folha Vitória
Foto: Lucas Brito / Polícia Civil Amapá
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um homem foi preso por suspeita de infectar mulheres com HIV no Amapá, na região Norte do Brasil. Ao registrarem o boletim de ocorrência, as vítimas informaram que testaram positivo após relações sexuais com o rapaz, que trabalha como personal trainer em uma academia.

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe da nossa comunidade no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

O suspeito, de 28 anos, foi detido na última quarta-feira (15), enquanto trabalhava em uma academia no Centro de Macapá, capital do estado do Amapá. Segundo informações da polícia, ele usava a profissão para se aproximar das vítimas.

De acordo com uma das vítimas, que preferiu não se identificar, a aflição e o fato de ver o suspeito no mesmo local com frequência aumentou o medo antes de fazer a denúncia.

"Isso pra mim era uma aflição muito grande sabendo que ele estava por aí livre podendo contaminar outras pessoas e então eu realmente estava muito aflita, pensando no meu caso. Eu sei que para muitas pessoas pode ser muito difícil, assim como foi pra mim, mas eu consigo ver isso, a atitude de denunciar, como uma prudência pra mim para que ele possa ser preso e pague pelo que fez", contou a vítima.

Uma representante do Conselho Regional de Educação Física procurou a delegacia para informar a situação do investigado. Ela disse que o suspeito "não tem registro profissional junto ao órgão de regulamentação". A infração de exercício irregular da profissão será apurada de maneira separada.

LEIA TAMBÉM: Foragido é preso em Portugal por assassinato de casal na Serra

Segundo a delegada Marina Guimarães, da Delegacia de Crimes contra a Mulher, o suspeito praticou sexo sem proteção com uma amiga, mesmo estando ciente que seria HIV positivo. A investigação contra ele acontecia desde janeiro.

A delegada afirma que as vítimas registraram a ocorrência na delegacia relatando que tinham contraído a doença e, a partir de então, começaram as diligências e as apurações. 

“As vítimas apresentaram os laudos de que elas realmente contraíram a doença e a partir de então tentamos localizá-lo", acrescentou.

O suspeito não teve a identidade divulgada e segue preso. A polícia orienta que, caso haja desconfiança de qualquer situação do passado, a vítima deve procurar a polícia e realizar os exames necessários.

* Com informações do Portal R7.

Últimas