Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

PM que atirou em adolescente em Pedro Canário é denunciado pelo MPES

De acordo com o Ministério Público, o militar denunciado efetuou pelo menos um disparo contra a vítima, à curta distância, o que causou...

Folha Vitória|

Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória

O policial militar que atirou e matou um adolescente de 17 anos, em Pedro Canário, no Norte do Espírito Santo, foi denunciado por homicídio qualificado pelo Ministério Público do Espírito Santo (MPES). O crime aconteceu no bairro São Geraldo e foi registrado por câmeras de segurança.

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe do nosso grupo de notícias no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

Cinco policiais militares realizavam diligências para averiguar uma possível posse ilegal de arma de fogo na região. O suspeito da ocorrência tentou fugir pelo telhado de um prédio, mas caiu no imóvel e pulou o muro em direção à rua. 

Na época, o comandante da Polícia Militar, coronel Douglas Caus, disse que os policiais foram acionados após receberam informações de que dois indivíduos conhecidos pela prática do trafico de drogas e homicídios estariam na região. 

Continua após a publicidade

O adolescente foi detido e colocado sentado na calçada da rua. Nas imagens das câmeras de segurança, ele parece com as mãos para trás, como se estivesse algemado.

De acordo com o Ministério Público, o policial militar denunciado efetuou pelo menos um disparo de arma de fogo contra a vítima, à curta distância, o que causou a morte do jovem. O policial foi denunciado por homicídio qualificado por motivo torpe e recurso que impossibilitou a defesa.

Continua após a publicidade

O MPES destacou que os crimes praticados pelo denunciado e pelos demais agentes de segurança que participavam da ocorrência são apurados pela Corregedoria da Polícia Militar, sob fiscalização do Ministério Público, por meio da Promotoria de Justiça junto à Auditoria Militar, em Vitória. A apuração considera o cargo de policial militar dos envolvidos.

A denúncia destaca que a autoria e a materialidade do crime foram devidamente comprovadas no Inquérito Policial instaurado pela Polícia Civil, especialmente por meio de vídeos e mídias, bem como dos laudos periciais, laudo de local de homicídio e depoimentos testemunhais e dos demais elementos de convicção presentes nos autos.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.