Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Polícia "invade" escola de Vitória em simulação para reagir a ataques; veja vídeo e fotos

A ação faz parte de um curso para segurança nas escolas, um dos projetos anunciados pelo governo estadual. No local, PMs e guardas...

Folha Vitória|

Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória

Tiros, muitos gritos, correria e vítimas espalhadas por vários pontos. Apesar de parecer uma situação real, a simulação fez parte de um treinamento para policiais. A proposta é deixá-los preparados para atendimento em ocorrências verdadeiras que possam acontecer nas escolas.

Toda a simulação foi realizada na manhã desta terça-feira (27), pela Companhia Independente de Polícia Escolar (CIPE) e acompanhado pela reportagem do Folha Vitória.

Policiais militares e guardas municipais, que participam do 1º Curso de Enfrentamento e Prevenção ao Atirador Ativo (CEPAAT), atuaram em um cenário real, enfrentando um suposto ataque no ambiente escolar.

Assista ao vídeo abaixo que registra a ação dos policiais diante de uma simulação de ataque em escola:

O local de tensão foi o prédio desativado da Escola Municipal de Ensino Fundamental Alvimar Silva, localizada no bairro Santo Antônio. 

Publicidade

Durante o treinamento, áudios com gritos e sons de tiros tornavam a situação ainda mais parecida com a realidade.

A CIPE montou uma operação de alto nível, envolvendo 33 alunos representando oito instituições distintas. Entre elas, a Polícia Militar e Civil do Espírito Santo, Polícia Militar do Mato Grosso, Polícia Militar da Bahia, Polícia Militar do Paraná, Polícia Militar do Acre, Guarda Civil Municipal de Vitória e Guarda Civil Municipal de Viana.

Publicidade

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe da nossa comunidade no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

De acordo com o comandante da Companhia Independente de Polícia Escolar (CIPE), major Eliandro, a simulação é a culminação de um intenso treinamento que durou um mês.

Publicidade
Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória

"Trabalhamos um primeiro módulo na temática de prevenção, principalmente no combate ao bullying. Agora estamos dando ferramenta ao policial para que, havendo um evento dessem uma escola, ele saiba como agir", explicou.

As disciplinas abordadas incluíram defesa pessoal, tiro tático policial, entrada em edificações e atendimento a ocorrências. A intenção é preparar os agentes para agir de forma eficaz e rápida em situações de risco, garantindo a segurança dos estudantes e do pessoal escolar.

Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória

"Nesta simulação, nós buscamos trazer mais próximo da realidade que o policial pode se deparar. É uma situação de agressão numa escola, o agressor ainda está ativo e já existem vítimas. O policial precisa entrar e neutralizar a situação, dando atenção às vítimas", explicou.

Leia também: Operação Descontaminação: assassinos e traficantes de Linhares na mira da polícia

Para o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, a importância atribuída a esse tipo de treinamento mostra a seriedade com que as autoridades estão tratando o tema. 

"Quem esteve em Aracruz disse que o cenário da simulação foi exatamente o que foi encontrado lá: poças de sangue, vítimas, além da busca pelo atirador ativo. O curso reproduz a realidade em que nossos policiais encontram no dia a dia. Esperamos que não mais aconteça no Espírito Santo e nem no Brasil", disse.

Veja abaixo mais fotos com a simulação dos policiais feita em escola:

Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória
Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória
Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória
Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória
Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.