Folha Vitória Preço da cesta básica cai em Vitória e em outras 12 capitais em março

Preço da cesta básica cai em Vitória e em outras 12 capitais em março

Em março de 2023, o tempo médio necessário de trabalho para adquirir os produtos da cesta básica foi de 112 horas e 53 minutos

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A cesta básica na capital capixaba registrou uma queda de -1,42%, no valor de março, em comparação ao mês de fevereiro de 2023. De acordo com o Departamento Intersindical e Estudos Sócio-Econômicos do Espírito Santo (Dieese), em Vitória, o valor passou de R$ 709,21 para R$ 699,16. 

Na avaliação mensal, os produtos que apresentaram as menores reduções nos preços foram a batata(-9,82%), a farinha (-9,07%), o café em pó (-4,32%), o óleo de soja (-5,38%), o arroz (-5,28) e o café (-4,32%). 

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe da nossa comunidade no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

Em março de 2023, o tempo médio necessário para adquirir os produtos da cesta básica foi de 112 horas e 53 minutos, menor do que o de fevereiro, de 114 horas e 38  minutos. Já no mês de março de 2022, a jornada média foi de 119 horas e 11 minutos. 

Ainda de acordo com o Dieese, o valor da cesta básica em Vitória é considerado o sexto mais caro entre as capitais pesquisadas no Brasil. A capital capixaba apenas fica atrás de: São Paulo, Porto Alegre, Florianópolis, Rio de Janeiro e Campo Grande. 

Salário mínimo

O Dieese calculou também que o salário mínimo ideal para o mês de março deveria ter sido de R$ 6.571,52, o que corresponde a 5,05 vezes o mínimo atual de R$ 1.302,00.

O cálculo é realizado com base na cesta básica mais cara (em março, a de São Paulo) e considera que o salário mínimo precisa suprir as despesas mensais de um trabalhador e de sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência.

Segundo o Dieese, considerando o preço da cesta básica, o trabalhador que recebe um salário mínimo comprometeu em média 55,47% do seu rendimento líquido de março para adquirir os produtos alimentícios básicos. 

*Com informações do Dieese 

LEIA TAMBÉM: Festa da Penha deve movimentar R$ 200 milhões no ES e atrair turistas

Últimas