Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Sancionada Lei que libera crédito para 60 mil empreendedores no ES

O instrumento tem o objetivo de contribuir com o desenvolvimento do empreendedorismo no Estado e facilita o acesso ao microcrédito

Folha Vitória|

Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória

A lei que institui o Fundo de Aval do Microcrédito do Espírito Santo (GARANTIR-ES), foi sancionada, na manha desta quinta-feira (25), pelo governador Renato Casagrande. O instrumento tem o objetivo de contribuir com o desenvolvimento do empreendedorismo no Estado. 

Segundo o governador, a lei visa facilitar aos donos de pequenos negócios o acesso ao microcrédito. Mais de 60 mil microempreendedores do Estado poderão ser beneficiados pelo fundo de financiamento que irá disponibilizar, ao todo, até R$ 100 milhões.

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe da nossa comunidade no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

"O fundo vai garantir para os microempreendedores, que não tem uma garantia, o acesso ao crédito. Atualmente, uma parte é devolvido, porque o empreendedor não tem como fazer a garantia ao banco, O fundo vem para democratizar o crédito, em um programa que é referência no país", descreve.

O programa GARANTIR-ES, foi criado pela Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes). A ação vai atender os Microempreendedores Individuais (MEI), formais ou informais, microempresas, empresas de pequeno porte e organizações econômicas de caráter coletivo e solidário, por meio de programas de concessão de crédito e capacitação. 

Casagrande destaca que, o GARANTIR- ES e o Nosso Crédito possuem uma inadimplência muito baixa. "Além de facilitar o crédito, com programas, os indivíduos terão um credito com custo menor. Com isso, a pessoa tem um risco menor de não pagar diminuído e a inadimplência fica mais baixa”, pontuou. 

Sistema de tributação simplificada

Também ressaltou que o Simples Nacional, sistema de tributação simplificada para empresas de pequeno porte, deve ser mantido no texto da reforma tributária. 

“Tenho participado de várias reuniões sobre esse tema e o Simples não deve ser atingido pela reforma, pois não podemos abrir mão do que conquistamos nas últimas décadas. Destaco ainda a importância de termos bancos públicos fortes, como o Banestes e o Bandes. São diversas políticas públicas conduzidas pelos nossos bancos”, completou.

>> Assembleia Legislativa do ES e de outros três estados são as únicas aprovadas em transparência 

Segundo o diretor-presidente da Aderes, Alberto Farias Gavini Filho, o GARANTIR-ES, se constitui como Fundo de Aval para os créditos de alguns programas que a autarquia tem na categoria de microcrédito orientado e produtivo. Ele vai contribuir na redução da exigência de avalista para tomada de crédito pelos empreendedores ou para quem deseja ter um pequeno negócio.

Já o diretor técnico da Aderes, Hugo Tofoli, lembrou que o GARANTIR-ES representa a possibilidade de o empreendedor realmente ter acesso ao crédito. “A maior dificuldade em conseguir crédito é a garantia exigida no sistema bancário, e isso é uma regra do Banco Central, nesse sentido, esse Fundo de Aval vai permitir que os pequenos empreendedores possam ter acesso ao crédito. Além disso, nós vamos poder negociar ainda mais a taxa de juros facilitando ainda mais a vida do empreendedor”, finalizou. 

LEIA TAMBÉM: Defesa de Armandinho pede perícia em denúncia e suspeição de desafeto

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.