Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Seminário de energia no ES vai discutir inovação e até “gato” na rede elétrica

O 24º Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica acontece de 7 a 10 de novembro, no Pavilhão de Carapina, e terá até rodeio...

Folha Vitória

Folha Vitória|Do R7

Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória

O 24º Seminário Nacional de Distribuição de Energia será sediado este ano no Espírito Santo, entre os dias 7 e 10 de novembro. Maior evento do segmento na América Latina, além de discussões sobre ESG, sustentabilidade e até formas de enfrentar problemas como furto de energia (o popular “gato”), o encontro também terá um rodeio de eletricistas.

A expectativa da organização do evento, lançado nesta quarta-feira (10), durante um almoço em Vitória, é reunir mais de 3,5 mil pessoas durante a realização do seminário, que acontecerá no Pavilhão de Carapina, na Serra.

O evento acontece a cada dois anos e é organizado pela Associação Brasileira dos Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee) para debater tendências do setor, além de discutir soluções e novas tecnologias. Tudo tem início a partir de um seminário com mais de 20 palestras simultâneas, ministradas por especialistas de renome nacional e mundial.

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe da nossa comunidade no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

Publicidade

As palestras acontecem em uma arena silenciosa e os participantes recebem fones de ouvido para escolher em tempo real o conteúdo que querem acompanhar: basta sintonizar os fones ao tema que mais interessa. 

O encontro acontece desde 1962 e procura reunir as principais empresas do setor para discutir assuntos pertinentes ao mercado de energia elétrica de todo o país, como explica o o presidente da Abradee, Marcos Madureira.

Publicidade

“O Sendi 2023 vai proporcionar o encontro do mercado de distribuição de energia elétrica em um único lugar, reunindo as principais empresas, fornecedores, profissionais e especialistas. Esse evento, realizado desde 1962, demonstra a força e a importância do nosso setor no mercado brasileiro”, afirmou.

Madureira destacou que o encontro também deve discutir um problema que afeta diretamente o trabalho das distribuidoras: o furto de energia (o popular "gato").

Publicidade
Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória

Também no Pavilhão de Carapina acontece a Exposendi, uma exposição do segmento de energia que trará palestras de especialistas que apresentarão trabalhos técnicos, além do Rodeio Nacional de Eletricistas e espaço voltado para startups.

Serão mais de 150 de estandes com fornecedores do segmento. A ideia é expandir a rede de negócios e networking dos participantes. Ao todo, mais de 200 trabalhos serão apresentados sobre as novas tendências e práticas adotadas por empresas em todo o Brasil. 

EDP será anfitriã do encontro

A anfitriã do evento será a EDP, empresa responsável pela distribuição de energia elétrica no Espírito Santo. No encontro, a companhia discutirá com outras empresas as macrotendências do setor de energia como descarbonização, descentralização e inclusão, além de sustentabilidade, contratos de concessão e inovações.

“A EDP sente-se honrada em ser a anfitriã do maior evento de distribuição elétrica da América Latina. Este tradicional evento do setor. Este segmento passa por um momento histórico com a transição energética e a abertura do mercado, mudanças inevitáveis que irão mudar a relação das pessoas com a energia elétrica", disse o vice-presidente de Distribuição da EDP, Dyogenes Rosi.

"No Sendi iremos reunir os principais protagonistas desta evolução e discutir como queremos construir este futuro: um futuro mais elétrico, sustentável e inovador”, finalizou. 

Evento deve movimentar mais de R$ 45 milhões no ES

De acordo com os organizadores do evento, o valor estimado de investimentos gira em torno dos R$ 45 milhões. Apenas na estrutura que será montada para receber o encontro serão investidos cerca de R$ 20 milhões, com utilização de tecnologias de sustentabilidade e inclusão. 

Além deste valor, outros R$ 25 milhões devem ficar no Estado pela movimentação dos comércios, transportes e rede hoteleira, levando em consideração a Pesquisa de Impacto Econômico dos Eventos Internacionais Realizados no Brasil, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o valor médio gasto por turistas no país é de 304 dólares, ou R$ 1520. 

Leia Também: Relator do Bolsa Família inclui bônus de R$ 50 para lactantes

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.