Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Notícias R7 – Brasil, mundo, saúde, política, empregos e mais
Publicidade

Vidigal anuncia novo piso salarial para professores na Serra

Valor para quem cumpre jornada de 25 horas semanais sairá de R$ 1.460 para R$ 2.850. Prefeito encaminhou projeto para Câmara da cidade...

Folha Vitória

Folha Vitória|Do R7

Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória

O prefeito da Serra, Sergio Vidigal (PDT), encaminhou, para a Câmara Municipal da Serra, o Projeto de Lei (PL) com o reajuste do piso do magistério. A proposta segue para ser avaliada pelos vereadores em regime de urgência. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (5). 

Com isso, será garantido aos servidores do quadro municipal do magistério, a partir de 1º de maio de 2023, o valor de, no mínimo, R$ 2.850, considerando 25 horas semanais, a carga horária desempenhada pelos profissionais do município.

Atualmente, no município, o piso salarial dos profissionais da Educação é de R$ 1.460 para a jornada de 25 horas semanais, conforme Lei 4602/2017. 

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe da nossa comunidade no WhatsApp e do nosso canal do Telegram!

Publicidade

Conforme o PL, o objetivo do reajuste é corrigir anualmente o vencimento mínimo dos profissionais integrantes do Quadro do Magistério Municipal, a fim de adequá-lo ao Piso Salarial Nacional do Magistério definido pelo MEC, estabelecido pela Lei Federal nº 11.738/2008. 

Em janeiro deste ano, o governo federal elevou o piso do magistério para o valor mínimo de R$ 4.420. 

Publicidade

Trata-se de uma política de valorização profissional prevista na Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014, que aprova o Plano Nacional da Educação (PNE) e possui como meta 17 "valorizar os(as) profissionais do magistério das redes públicas de educação básica de forma equiparar o seu rendimento médio ao dos(as) demais profissionais com escolaridade equivalente, até o final do sexto ano de vigência desse PNE".

LEIA TAMBÉM: Evair é o único deputado do ES a votar contra projeto que iguala salário de homens e mulheres

Publicidade

Segundo Sergio Vidigal, o reajuste proposto está dentro das condições financeiras e orçamentárias vigentes para o exercício, isso sem comprometer o equilíbrio fiscal. Assim, a prefeitura continuará entregando serviços públicos de qualidade, "com seu quadro funcional devidamente valorizado”, enfatiza.

“O ajuste no piso salarial dos profissionais da educação é também o reconhecimento do esforço e do papel desempenhado por eles nas escolas e na formação dos alunos da nossa rede. Educação de qualidade se faz com trabalho, investimentos, profissionais motivados e qualificados", disse.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.