Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Notícias R7 – Brasil, mundo, saúde, política, empregos e mais
Publicidade

Polícia investiga mister Juiz de Fora que teria agredido a ex-namorada

Médica denunciou que foi vítima de um relacionamento abusivo por três anos; ela relata que já foi agredida com socos e chutes

Minas Gerais|Daniela Fernandes*, do R7, com RecordTV Minas

Vítima contou que foi espancada no Rio de Janeiro
Vítima contou que foi espancada no Rio de Janeiro Vítima contou que foi espancada no Rio de Janeiro

A Policia Civil de Minas Gerais investiga a denúncia de agressão que uma médica fez contra o ex-namorado e modelo F. G., em Juiz de Fora, na Zona da Mata. O rapaz de 24 anos perdeu o título de mister da cidade após as acusações.

A médica E. B., de 26 anos, publicou o caso em suas redes sociais e a postagem viralizou entre os internautas. A mulher denuncia que sofreu agressões físicas e psicológicas durante os três anos de namoro que teve com o modelo. "Essa não foi a única vez. Chutes, socos, pontapés, asfixia, eram recorrentes e aconteceram durante os três anos de namoro", diz a médica.

Procurada pelo R7 Minas, E. B. contou que a foto publicada por ela foi tirada na cidade de Carmo, no interior do Rio de Janeiro. No entanto, ela prefere não comentar sobre o caso agora.

Segundo a jovem, todas as medidas judiciais cabíveis já estão sendo tomadas pelo advogado dela.

Publicidade

O modelo venceu o concurso de mister Juiz de Fora em maio deste ano. Uma das respostas dadas por ele foi de como ele era contrário à violência contra a mulher. A médica questiona o discurso do ex-companheiro. "Essa semana recebi um e-mail dizendo que eu havia caluniado e difamado o meu ex namorado por dizer a verdade e achar absurdo ver a pessoa que me agrediu durante três anos como vencedor de um concurso em Juiz de Fora, no qual uma das perguntas a serem respondidas pelos participantes era o que achava sobre agressão à mulher. Ironia? Não."

O relacionamento terminou há oito meses e a médica disse que não denunciou o modelo na época das agressões porque teve medo. Na publicação, E. B. contou que se expôs tanto tempo depois para servir de exemplo contra a violência doméstica e incentivar mulheres que também já foram agredidas a denunciar.

Publicidade

A reportagem tentou contato com o suspeito, mas não teve retorno.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Pablo Nascimento

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.