Economia Ações da Americanas saltam mais de 20% após tombo na véspera

Ações da Americanas saltam mais de 20% após tombo na véspera

Falha contábil de R$ 20 bilhões revelada resultou na queda de quase 80% nos papéis da companhia, a R$ 2,72

  • Economia | Do R7

Americanas perdeu R$ 8,4 bilhões após revelação de falha contábil

Americanas perdeu R$ 8,4 bilhões após revelação de falha contábil

ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO - 12.1.2023

Depois de desabar quase 80% na quinta-feira (12), as ações da Americanas (AMER3) operam em alta de quase 20% nesta sexta-feira (13). O movimento representa uma devolução da perda ocasionada pela inconsistência contábil de R$ 20 bilhões identificada no balanço patrimonial da empresa.

Às 12h45, os papéis da gigante varejista eram negociados a R$ 3,25, valor 19,5% superior ao fechamento da véspera, quando tiveram queda de 77% ante a cotação de R$ 12 na terça-feira (10). A perda de valor de mercado da empresa totalizou R$ 8,4 bilhões.

No mesmo setor, os papéis da Magazine Luiza (MGLU3) disparam 10% e são negociados a R$ 3,50, e os da Via Varejo (VIIA3) têm elevação de 2%, vendidos a R$ 2,51. Na véspera, a Via afirmou que suas operações de "risco sacado" estão registradas nas demonstrações financeiras, em conformidade com as normas internacionais de contabilidade.

Lucas Pena, presidente da plataforma de resolução para disputas empresariais Legaltech Pact, afirma que o caso da Americanas evidencia a dificuldade de transparência na gestão das companhias brasileiras.

“Assim como a fraude de provisão encontrada na Via Varejo em 2019, com impacto de mais de R$ 2 bilhões ao longo de 2020, o caso Americanas reacendeu o alerta sobre as auditorias contábeis das empresas abertas”, alerta Pena.

Ele explica ainda que muitas das auditorias são conduzidas a partir de amostragens para a validação de procedimentos internos, com baixa aplicação de tecnologias para a checagem de desvios.

A melhora na situação das companhias varejistas no mercado acionário ao longo desta sexta-feira (13), no entanto, não ajuda o Ibovespa, que opera em queda de 0,74%, aos 111.024 pontos. O volume financeiro do pregão é de quase R$ 9 bilhões.

Últimas