Economia Atividades turísticas sobem 2,5% em abril ante março, revela IBGE

Atividades turísticas sobem 2,5% em abril ante março, revela IBGE

O índice de volume de atividades relacionadas ao turismo no Brasil teve alta de 85,7% em abril de 2022, em comparação com o mesmo mês de 2021

Agência Estado - Economia
A Bahia apresentou alta relevante, de 6,8%, nas atividades relacionadas ao turismo

A Bahia apresentou alta relevante, de 6,8%, nas atividades relacionadas ao turismo

Divulgação

O agregado especial de atividades turísticas cresceu 2,5% em abril ante março, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O segmento ainda opera 3,4% aquém do patamar de fevereiro de 2020, pré-pandemia.

Na passagem de março para abril, todos os 12 locais pesquisados tiveram expansão, com destaque para Rio de Janeiro (4,8%), Minas Gerais (4,6%), Bahia (6,8%) e Paraná (7,4%).

Na comparação com abril de 2021, o índice de volume de atividades turísticas no Brasil teve alta de 85,7% em abril de 2022, a 13ª taxa positiva seguida, impulsionada pelos ramos de transporte aéreo, restaurantes, hotéis, locação de automóveis, rodoviário coletivo de passageiros, serviços de bufê e agências de viagens.

Unidades da federação

Todas as 12 unidades da federação investigadas mostraram avanços, com destaque para São Paulo (82,4%), Minas Gerais (132,7%), Rio de Janeiro (57,9%), Bahia (105,7%) e Rio Grande do Sul (104,5%).

Transporte de passageiros

O transporte de passageiros cresceu 2,3% em abril ante março, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços divulgados pelo IBGE. O resultado fez o segmento operar 0,1% acima do nível de fevereiro de 2020, no pré-pandemia.

"Depois de dois anos e dois meses, o transporte de passageiros superou pela primeira vez o patamar pré-pandemia, ratificando, assim, a maior mobilidade da população, refletida no aumento da receita das empresas que operam o transporte de passageiros nos seus diversos modais: aéreo, rodoviário e metroferroviário", apontou o IBGE em nota.

Apesar da melhora, o transporte de passageiros ainda opera 23,1% abaixo do pico, alcançado em fevereiro de 2014.

Já o transporte de cargas teve ligeira queda de 0,1% em abril ante março, mas ainda opera 23,1% acima do patamar pré-pandemia. O indicador de transporte de cargas se encontrava em abril em patamar 0,1% abaixo do ponto mais alto da série, visto em março de 2022.

As séries históricas do transporte de cargas e passageiros têm início em janeiro de 2011, com resultados apenas para o agregado do Brasil, sem dados regionais.

Na comparação com abril de 2021, o transporte de passageiros cresceu 81,6% em abril de 2022, enquanto o transporte de cargas aumentou 9,9%.

Últimas