Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Eleições 2016
Publicidade

Candidatos usam tema violência contra mulher para atacar Pedro Paulo em debate da Record

Oito candidatos à Prefeitura do Rio participaram do debate na Rede Record neste domingo (25)

Eleições 2016|Do R7


A uma semana das eleições municipais, candidatos apresentaram propostas para o Rio
A uma semana das eleições municipais, candidatos apresentaram propostas para o Rio

Transporte, educação, saúde foram alguns dos temas discutidos no debate entre os candidatos à Prefeitura do Rio na sede da Rede Record, no Rio de Janeiro, na noite deste domingo (25), mas foi o assunto violência contra mulher que dominou a primeira rodada de perguntas com temas livres (assista abaixo). 

Assista à íntegra do debate dos candidatos do Rio na Record

A uma semana das eleições municipais, Marcelo Crivella (PRB), Marcelo Freixo (Psol) e Pedro Paulo Carvalho (PMDB), Flávio Bolsonaro (PSC), Índio da Costa (PSD), Jandira Feghali (PCdoB) e Alessandro Molon (Rede) e Carlos Roberto Osório (PSDB) debateram ideias e apresentaram suas propostas. 

O primeiro a trazer o tema da violência doméstica para a discussão foi o candidato Índio da Costa. Em um ataque indireto a Pedro Paulo, que teve a denúncia de agressão contra sua ex-mulher arquivado pelo STF (Supremo Tribunal Federal), Índio questionou a candidata Jandira Feghali sobre a violência contra a mulher e a Lei Maria da Penha.

Publicidade

— De fato, as mulheres sofrem muito com a violência. Numa cidade em que a maioria das famílias são chefiadas por mulheres, não cabe um gestor que foi denunciado por agressão. Fui relatora do debate da Lei Maria da Penha. Infelizmente, vejo que a lei não é respeitada em muitos cidades, inclusive no Rio. Também é inadmissível que um prefeito esteja envolvido em uma gravação de um vídeo em que aparece tratando a mulher negra como se estivesse na senzala, quando entrega a chave de um apartamento. 

O candidato Alessandro Molon insistiu no assunto violência contra mulher e destacou que o programa de governo de Pedro Paulo não tem "propostas concretas" sobre o tema. O peemedebista se defendeu e lembrou que o seu processo foi arquivado.

Publicidade

— Meu processo foi investigado por dez meses e chegaram a uma conclusão que as acusações são falsas e sou inocente. Eu sou absolutamente contra violência doméstica. Meu programa pretende manter a Secretaria da Mulher e criar mais cinco casas de acolhimento, além de mais creches e saúde para as mulheres.

Molon destacou o que chamou de risco de se ter "um prefeito que dá um péssimo exemplo para cidade. Bater em mulher não é só um problema entre o casal".

Por fim, o candidato Pedro Paulo afirmou que as acusações contra ele são falsas.

— Você é um deputado e tem que conhecer a lei, respeitar as instituições. Nós aplaudimos quando a Justiça condena, mas temos que respeitar quando absolver. Já está provado que é falso.

No terceiro bloco, Índio da Costa questionou Pedro Paulo diretamente: "Quem bate em mulher, para mim, é covarde. E para você?". O candidato do PSD afirmou ainda que há quatro boletins de ocorrência contra o apadrinhado do prefeito Eduardo Paes — três por agressão a ex-mulher e um por agressão a um fotógrafo.

Em resposta, Pedro Paulo reiterou que foi absolvido pelo STF e acusou o concorrente de construir uma mansão em área preservada e de cometer crime ambiental. Índio reagiu chamando o peemedebista de mentiroso.

Confira o 1º bloco do debate na Record:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.