Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Eleições 2016
Publicidade

Crivella fala do momento mais difícil no 2º turno: 'Era quando acordava e via manchetes absurdas dos jornais'

Prefeito eleito disse ter sido alvo de ataques de veículos de imprensa

Eleições 2016|Do R7

O prefeito eleito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), disse ter sido alvo de ataques de veículos de imprensa na reta final da campanha. Em entrevista ao BG Geral RJ, Crivella falou sobre o que considerou o momento mais difícil do segundo turno.

— Era quando eu acordava e via as manchetes absurdas dos jornais, um dilúvio, uma coisa absurda.

Ele respondia a pergunta sobre o perfil de seu secretaria, que segundo ele será "ficha limpa", quando comentou o que definiu como "as infâmias que sofri por parte de uma imprensa facciosa, inimiga jurada da minha candidatura por questões mínimas, comerciais, econômicas, que nada tem a ver com a minha carreira pública".

Crivella afirmou que se sentia "revoltado", mas que é preciso superar o que chamou de "maquinações do ódio" e que ele não pode ser "contaminado pela praga maldita da vingança".

Publicidade

Com 100% dos votos apurados, Crivella somou 59,36% (1.700.030 votos) dos votos válidos contra 40,64% de Freixo (1.163.662). Foram contabilizados 26,85% de abstenções (1.314.950), 4,18% de brancos (149.866) e 15,9% de nulos (569.536).

Crivella ainda pediu uma chance aos moradores do Rio que não votaram nele e reiterou que foi candidato a prefeito, dizendo que "perfeito, só Deus".

Publicidade

— Gostaria que [quem não votou em mim] analisasse o novo governo e nos desse uma chance de fazer as políticas públicas que nos propusemos a fazer antes de criticar a priori, espera para criticar a posteriori.

Assista à entrevista completa:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.