Rio de Janeiro Capa sobre Crivella põe linha editorial da Veja sob suspeita

Capa sobre Crivella põe linha editorial da Veja sob suspeita

Revista publicou foto sensacionalista do candidato do PRB, líder na corrida à Prefeitura do RJ

Capa sobre Crivella põe linha editorial da Veja sob suspeita

Marcelo Crivella falou sobre capa em vídeo publicado no Facebook

Marcelo Crivella falou sobre capa em vídeo publicado no Facebook

Gustavo Serebrenick/30.09.2016/Brazil Photo Press/Folhapress

A reportagem de capa da revista Veja deste final de semana, exclusiva para o Estado do Rio de Janeiro, levanta suspeita sobre a linha editorial da publicação.

A uma semana do segundo turno das Eleições 2016, a revista publicou uma foto, que teria sido “escondida” por 26 anos, do candidato do PRB à Prefeitura do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella.

O site Ceticismo Político, por exemplo, diz que a revista prestou “um serviço ridículo de sensacionalismo para atacar o candidato Marcelo Crivella na desesperada tentativa de eleger Marcelo Freixo”.

Em seguida, questiona: “Será o desejo de obter verbas estatais de anúncio de uma prefeitura carioca ocupada por um socialista? Vamos ficar de olho.”

Leia mais notícias de Eleições 2016

Na noite de sexta-feira, a campanha de Crivella emitiu nota sobre a reportagem, em que o senador aparece em fotos tiradas após ser detido em 1990.

O comunicado diz que, “na ocasião, Crivella, como engenheiro, tentou entrar em um terreno da Igreja Universal que tinha sido invadido em Laranjeiras. Na confusão, acabou sendo levado para a delegacia, onde o delegado mandou fazer as fotos para identificá-lo”.

Inclusive, de acordo com a campanha de Crivella, “a única investigação aberta foi para investigar o abuso de poder do delegado. O senador nunca foi preso".

O próprio Marcelo Crivella gravou um vídeo para explicar o caso publicou nas redes sociais (assista abaixo).