Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Entrevista
Publicidade

Maya Veronese Marçal: "Disse uma vez que sonhava ter quadro onde o Monet tem. Cheguei pertinho"

Artista plástica fluminense de 9 anos, que vai expor em salão internacional no subsolo do Museu do Louvre, em Paris, revela como descobriu a pintura e os detalhes do convite dos franceses 

Entrevista|Eduardo Marini, do R7

Maya passou por uma seleção rígida antes do convite para expor no subsolo do Louvre
Maya passou por uma seleção rígida antes do convite para expor no subsolo do Louvre Maya passou por uma seleção rígida antes do convite para expor no subsolo do Louvre

A menina Maya Veronese Marçal, 9 anos, começou a se interessar por pintura e desenho aos 5 anos, na bonita Nova Friburgo, cidade da região serrana do estado do Rio de Janeiro em que nasceu e vive até hoje.

A dedicação da menina às tintas, pincéis e livros da área logo se intensificou e levou os pais, Guilherme Marçal e Camila Veronese, a oferecer material e aulas de arte para a filha única.

O esforço valeu a pena. Maya é hoje a artista plástica mirim mais badalada do país. Fez exposições no Brasil e uma em Portugal, em outubro de 2022. Tem suas obras vendidas por uma galeria, a Design Art, e agora se prepara para levar seus quadros ao Salão Internacional de Arte Contemporânea do Carrousel du Louvre, em outubro de 2023, no subsolo do célebre museu de Paris, na França.

Neste papo com o R7 ENTREVISTA, Maya detalha o caminho feito até agora no universo das artes plásticas e revela gostos e artistas prediletos. Acompanhe:

Publicidade

Como você descobriu a pintura?

Comecei a desenhar e a pintar aos 5 anos. E me interessei muito por livros sobre artes plásticas. Queria ficar cada vez melhor. Essa dedicação fez meus pais perceberem que eu estava levando a pintura a sério. Dei uma parada logo depois e voltei com 7 anos. Pintava sapato, blusa, objetos, mas o que eu mais gostava de pintar era mesmo tela.

Publicidade
Gosto de ler%2C de cachoeira%2C de uma brincadeira de criar voz para meus bonecos. De música%3A Natiruts%2C Zé Ramalho%2C Ana Carolina… Estou gostando também dos Raimundos. E acabei de aprender a andar de bicicleta. É muito bacana

(MAYA VERONESE)

Quando você começou a estudar artes plásticas?

Quando acabou o isolamento da pandemia. Fui estudar arte com a Cris Salomão, que é minha professora até hoje. Gosto de pesquisar novas técnicas e materiais. Tem muita coisa nova. Estudo até história da moda com ela.

Publicidade
Com a prima Ellis: "Sou filha única, mas gosto dela como se fosse minha irmã"
Com a prima Ellis: "Sou filha única, mas gosto dela como se fosse minha irmã" Com a prima Ellis: "Sou filha única, mas gosto dela como se fosse minha irmã"

Que material você usa?

Uso pincel e tinta acrílica. Ainda não trabalho com tinta a óleo, mas vou me aprimorar no uso dela. Gosto de todas as cores: pastel, claras, escuras, metálicas...

Você já fez exposição?

Sim. Fiz algumas no Brasil e também em Portugal, em outubro de 2022, uma galeria chamada Galleryspt.

Meus quadros são certificados como obra de arte e vendidos por uma galeria%2C a Design Art. Tomara que eles se valorizem bem mais a partir de agora%2C com o convite para o salão no subsolo do Louvre

(MAYA VERONESE)

Quantos quadros você pintou?

Não sei o número exato, mas certamente mais de cem. Vendi alguns. No início bem barato: 50, 60, cem reais, só para comprar material, porque eu pintava muito, e isso custa dinheiro (risos). Com o tempo, fui aprimorando a técnica e usando material melhor, aí cheguei a vender alguns por R$ 600, R$ 800, R$ 1.000 ou mais. Agora uso material profissional. Tenho hoje quadros avaliados em R$ 2.000 e até mais. Hoje meus quadros são certificados como obra de arte e vendidos por uma galeria, a Design Art. Tomara que eles se valorizem bem mais a partir de agora, com o convite para o salão no subsolo do Louvre.

Como você foi selecionada para expor no subsolo do Louvre?

Minha mãe mandou meus trabalhos para serem avaliados na empresa internacional que é dona da maior galeria de arte no Carrousel du Louvre, que fica no subsolo do museu. Eles gostaram, me entrevistaram depois, aprovaram e me convidaram para participar do Salão Internacional de Arte Contemporânea do Carrousel, em outubro de 2023. O dia do início da exposição ainda não foi marcado. Teve avaliação também para a exposição em Portugal.

Você tem irmãos?

Não. Sou filha única. Mas gosto de minha prima Ellis como se fosse minha irmã. Fico com ela todo o tempo que posso.

Qual é o seu pintor predileto?

O Claude Monet. Mas gosto muito também de Leonardo da Vinci, Pablo Picasso, Van Gogh e de muitos outros.

Está animada para conhecer Paris?

Muito. Estou estudando francês no curso e em casa, após as aulas. Estou no 4º ano do ensino fundamental. Quero ir a muitos lugares legais além do Louvre. Estou muito curiosa para ir também ao Museu d'Orsay conhecer as pinturas dos grandes impressionistas. E pretendo comer muita comida francesa, que é elogiada.

O que você curte além de pintar?

Gosto de ler, de cachoeira, de uma brincadeira de criar voz para meus bonecos. De música: Natiruts, Zé Ramalho, Ana Carolina… Estou gostando também dos Raimundos. E queria aprender a andar de bicicleta. É muito bacana.

Com os pais, Camila e Guilherme, em Teresópolis, na região serrana do estado do Rio
Com os pais, Camila e Guilherme, em Teresópolis, na região serrana do estado do Rio Com os pais, Camila e Guilherme, em Teresópolis, na região serrana do estado do Rio

Você pensa em outra atividade além da pintura?

Quero ser cientista. Quero fazer pesquisas sobre alimentos.

Você escreveu em seu Instagram: “Eu disse uma vez que queria ter um quadro onde Monet tem. Cheguei pertinho”.

Isso. Li que os quadros de Monet estão no D'Orsay, também em Paris. Por isso cheguei pertinho.

Obrigado e sucesso.

Eu é que agradeço.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.