Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Hora 7
Publicidade

Homem constrói mansão para sapos (e gambás) na cerca de casa e se torna estrela de rede social

Dazza, como é conhecido, identificou um anfíbio morando na residência e começou a construir casas cada vez maiores

Hora 7|Do R7


Começou com um sapinho e terminou com um ecossistema
Começou com um sapinho e terminou com um ecossistema

Um admirador de sapos contou uma longa saga no TikTok que revelou ao mundo como ele transformou uma simples cerca em um ecossistema completo para sapos e gambás. O registro viralizou intensamente na rede social, com mais de 38 milhões de visualizações.

O vídeo de pouco mais de 2 minutos é uma obra de arte por si só: começa com um simples sapo em uma fenda da cerca de Dazza, um sujeito que faz sucesso nas redes sociais e vende casas para sapos.

Ele cria uma casa para o animal, mas aí tudo se torna uma lição de arquitetura e logo sai do controle.

O influenciador constrói uma casa, que o sapo inicialmente odeia, mas uma semana depois o animal passa a morar dentro dela. Problema resolvido? Não!

Publicidade

Nos comentários do vídeo no TikTok, muitos deram ideias para melhorar a acessibilidade, depois sugeriram uma piscina (o sapo é um anfíbio, e água faz parte da vida dele). A essa altura, o visitante até ganhou nome: Frodrick, um trocadilho com "frog" (sapo, em inglês) e, talvez, Rodrick.

A nova versão da casa de Fodrick tinha piscina, plantas, áreas de descanso e proteção contra o Sol. Fim? Não.

Publicidade

Um gambá foi visto andando pela mansão, o que fez Dazza criar uma área de emergência abaixo da residência, para o caso de Frodrick precisar escapar do predador.

A essa altura, vários sapos moravam na mansão, e o gambá não demonstrou intenções hostis — ele queria apenas beber água, e talvez fazer novos amigos.

Publicidade

E aí veio mais uma leva de ideias: instalar uma luz para atrair insetos e facilitar a refeição dos sapos.

Com a luz instalada, surgiram também mais gambás, inclusive uma fêmea — Dazza os chamou de Rei Julian e Rainha Julia, que a certa altura se acasalaram e tiveram um filhote chamado Mort.

Leia também

E assim se encerra essa bela saga: o que era um sapo em uma fenda da cerca se tornou um ecossistema completo com criadouros de anfíbios e luzes de insetos, além de gambás que também se sentiram bem o bastante para se acasalar.

Toda a história foi contada por meio de vários vídeos, e posteriormente compilada na gravação no início do texto.

LEIA ABAIXO: Sapos de estimação são a nova tendência bizarra do Instagram

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.