Internacional Aiatolá do Irã jura vingança a golfista parecido com Trump 

Aiatolá do Irã jura vingança a golfista parecido com Trump 

Ameaça foi feita em uma publicação no Twitter, que neste mês excluiu uma postagem de Ali Khamenei por incitar a desinformação

Ali Khamenei ameaçou Trump por vingança a morte de general iraniano

Ali Khamenei ameaçou Trump por vingança a morte de general iraniano

REUTERS/Morteza Nikoubazl

A conta de Twitter do líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, exibiu nesta sexta-feira (22) a imagem de um golfista parecido com o ex-presidente norte-americano Donald Trump aparentemente sendo visado por um drone, jurando vingança pelo assassinato de um general iraniano de alto escalão em um ataque de drone dos Estados Unidos.

A postagem incluiu o texto de comentários feitos pelo aiatolá em dezembro, nos quais ele disse que "a vingança é certa", renovando uma promessa de revanche antes do primeiro aniversário da morte do general Qassem Soleimani em um ataque dos EUA no Iraque.

Leia mais: Sobrevivente do holocausto recebe segunda dose da vacina em Israel

"Aqueles que ordenaram o assassinato do general Soleimani, assim como aqueles que realizaram isso, precisam ser punidos. Esta vingança certamente acontecerá na hora certa", tuitou Khamenei no dia 6 de dezembro, sem mencionar Trump, que ordenou a ação.

No início deste mês, o Twitter retirou uma publicação de Khamenei na qual ele disse que as vacinas contra coronavírus norte-americanas e britânicas não são confiáveis e que podem ter a meta de "contaminar outras nações". A plataforma disse que o tuíte violou suas regras contra desinformação.

Leia mais: Ex-presidente do Banco do Vaticano é condenado a 9 anos de prisão

O Twitter não reagiu de imediato ao tuíte em persa publicado nesta sexta-feira por Khamenei, a maior autoridade iraniana.

As tensões entre Teerã e Washington cresceram rapidamente a partir de 2018, quando Trump retirou seu país de um acordo de 2015 entre o Irã e seis potências mundiais que visa conter o programa nuclear iraniano. Washington reativou sanções que prejudicam a economia do Irã.

Últimas