Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Bebês, idosos e famílias inteiras: o que se sabe sobre os reféns do grupo terrorista Hamas

Acordo aprovado por Israel permitirá que pelo menos sequestrados em 7 de outubro comecem a ser soltos

Internacional|Do R7, com AFP

Projeção exibe fotos dos sequestrados pelo grupo terrorista Hamas em 7 de outubro
Projeção exibe fotos dos sequestrados pelo grupo terrorista Hamas em 7 de outubro Projeção exibe fotos dos sequestrados pelo grupo terrorista Hamas em 7 de outubro

Com base em entrevistas com familiares e relatos da imprensa de Israel, a agência de notícias AFP confirmou a identidade de 210 das cerca de 240 pessoas sequestradas durante o ataque terrorista do Hamas contra Israel, no dia 7 de outubro.

Um acordo entre Israel e o grupo terrorista previa a libertação de pelo menos 50 dessas pessoas sequestradas, inicialmente apenas mulheres e crianças, tanto israelenses como estrangeiras, a partir desta quinta-feira (22), mas a soltura dos sequestrados pelos terroristas do Hamas foi adiada para sexta-feira (23).

Uma trégua de pelo menos quatro dias de ataques a Gaza e a soltura de centenas de prisioneiros palestinos serão a contrapartida.

Até agora, quatro reféns deixaram os cativeiros subterrâneos dos terroristas: mãe e filha americanas e duas idosas israelenses. Uma militar também foi resgatada pelas forças israelenses durante uma incursão por terra.

Publicidade

Crianças e idosos

Entre os cerca de 240 reféns, ao menos 35 são crianças. Dezoito delas tinham 10 anos ou menos na época do ataque do Hamas.

Um dos mais jovens é Kfir Bibas, que tinha apenas 9 meses quando foi sequestrado no kibutz Nir Oz, perto da fronteira com Gaza, junto com seu irmão Ariel, de 4 anos, e seus pais, Yarden e Shiri. A mãe aparece em um vídeo do dia do ataque com os filhos nos braços e cercada por homens armados.

Publicidade

Algumas das crianças fizeram aniversário em cativeiro, como Emily Hand, uma irlandesa-israelense, que completou 9 anos. A menina estava dormindo na casa de uma amiga no kibutz de Be'eri quando foi sequestrada, disse seu pai.

Yoni Asher, que teve a esposa, Doron, as filhas Raz, de 4 anos, e Aviv, de 2 anos, e a sogra, Efrat, sequestradas no kibutz de Nir Oz, deixou seu emprego como corretor imobiliário para dedicar todo o seu tempo a tentar trazer sua família de volta para casa.

Publicidade
Yaffa Adar (foto) ao ser levada pelos terroristas
Yaffa Adar (foto) ao ser levada pelos terroristas Yaffa Adar (foto) ao ser levada pelos terroristas

Pelo menos 68 dos sequestrados são mulheres. Uma delas é Yaffa Adar, que tinha 85 anos quando foi filmada ao ser levada do kibutz de Nir Oz no que parecia ser um carrinho de golfe. Pelo menos oito dos reféns têm mais de 80 anos.

Naquela comunidade agrícola de quase 400 habitantes, 71 foram sequestrados, incluindo nove pessoas de uma mesma família.

Reféns estrangeiros

Além de Israel, 26 países têm cidadãos entre os reféns, segundo dados do Ministério das Relações Exteriores israelense. Muitos têm dupla nacionalidade.

Vinte e seis tailandeses foram sequestrados, junto com 21 argentinos, 18 alemães, dez americanos, sete franceses e sete russos, de acordo com dados fornecidos pelos seus governos.

'Túnel do terror', localizado sob mesquita em Gaza, leva militares israelenses a esconderijo do Hamas

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.