Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Joe Biden diz que crise climática é inegável após danos causados pelo furacão Idália

Inundações, calor extremo e incêndios florestais são alguns dos efeitos do aquecimento global, disse o presidente dos EUA

Internacional|

Moradores da Flórida tiveram que ser evacuados por causa do furacão Idália
Moradores da Flórida tiveram que ser evacuados por causa do furacão Idália Moradores da Flórida tiveram que ser evacuados por causa do furacão Idália

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse nesta quarta-feira (30) que ninguém pode negar que o mundo está enfrentando uma crise climática, depois que o furacão Idália atingiu a região de Big Bend, na Flórida, e forçou milhões de residentes a desocuparem a região. 

"Não creio que alguém possa mais negar o impacto da crise climática", disse Biden a jornalistas na Casa Branca. "Basta olhar ao redor. Inundações históricas. Quero dizer, inundações históricas. Secas mais intensas, calor extremo e incêndios florestais significativos causaram danos significativos."

Biden fez do combate às mudanças climáticas um objetivo fundamental de sua presidência, estabelecendo a meta de reduzir para metade as emissões dos EUA até 2030, em relação aos níveis de 2005, e promulgando centenas de bilhões de dólares em créditos fiscais para promover veículos elétricos.

Alguns parlamentares republicanos, incluindo o governador da Flórida, Ron DeSantis, que concorre à nomeação presidencial republicana, continuam a se opor a uma série de medidas destinadas a reduzir emissões. 

Continua após a publicidade

DeSantis assinou em maio uma lei abrangente que proíbe as autoridades estaduais de investir dinheiro público para promover metas ambientais, sociais e de governança, além de impedir a venda de títulos ESG.

O candidato presidencial republicano Vivek Ramaswamy chamou “a agenda climática” de uma “farsa” durante o debate republicano da semana passada.

Continua após a publicidade

A administradora da Agência Federal de Gerenciamento de Emergências, Deanne Criswell, recusou-se na quarta-feira a culpar as mudanças climáticas pela tempestade, mas disse que sua agência estava vendo um aumento acentuado no número de eventos climáticos severos.

Flórida enfrenta alagamentos e queda de energia com a chegada do furacão Idália

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.