Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Combates no Sudão afetam reserva e 25 leões estão passando fome

Os animais precisam comer entre 5 kg e 10 kg de carne todos os dias; o local está sem energia elétrica, e a segurança está prejudicada

Internacional|Do R7

Os 25 leões que estão em uma reserva no Sudão estão passando fome por causa dos combates no país
Os 25 leões que estão em uma reserva no Sudão estão passando fome por causa dos combates no país Os 25 leões que estão em uma reserva no Sudão estão passando fome por causa dos combates no país

Uma reserva que abriga 25 leões no Sudão lançou um alerta neste domingo (23) sobre a fome dos felinos e a falta de energia elétrica, que ameaça a resistência das cercas de segurança.

A reserva Al Baqer, a uma hora de carro ao sul da capital, Cartum, declarou que está ficando sem comida para alimentar os mamíferos, que consomem entre 5 kg e 10 kg de carne por dia.

O centro também afirmou que não tem energia elétrica para manter as cercas de segurança dos recintos em funcionamento.

Apesar dos confrontos, “continuamos com os animais todos os dias [...] mas a falta de eletricidade é uma ameaça real: nossos dispositivos de segurança [para portões elétricos] dependem em grande parte disso", alertou a reserva.

Publicidade

O Sudão está imerso em uma espiral de violência desde 15 de abril, devido à luta entre as forças de dois generais no poder.

Até agora, confrontos violentos deixaram mais de 420 mortos e 3.700 feridos no país, que tem cerca de 45 milhões de habitantes, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Publicidade

Leia também

A reserva está "nas imediações de uma base militar em combate", disse o Centro de Resgate de Animais do Sudão em uma mensagem publicada nas redes sociais.

O centro, que se estende por mais de 4 hectares, pede alimentos e combustível para os geradores.

Publicidade

A reserva também abriga "meia dúzia de hienas, muitos macacos, tartarugas, pássaros, seis gazelas, dois camelos" e outros animais, disse.

O número de leões africanos no mundo diminuiu 40% em três gerações, segundo a ONG WWF. Atualmente, existem pouco mais de 20 mil indivíduos na natureza, incluindo um punhado no Parque Nacional Dinder, no Sudão, perto da fronteira com a Etiópia.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.