Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Duas pessoas morrem esfaqueadas perto de estação de trem na França

Assassino foi morto em seguida por militares; crime aconteceu em Marselha

Internacional|Do R7, em São Paulo, com Reuters

Estação de trem foi isolada pela polícia local
Estação de trem foi isolada pela polícia local Estação de trem foi isolada pela polícia local

Um homem matou duas mulheres a facadas neste domingo (1º) próximo de uma estação de trem em Marselha, no sul da França. O assassino foi morto em seguida por militares, confirmaram autoridades policiais no Twitter.

Segundo o jornal Le Figaro, as vítimas, de 21 e 30 anos, morreram no pátio da estação, sendo que uma delas esfaqueada até a morte em uma área vital.

O crime aconteceu próximo da estação Saint-Charles por volta das 13h45 (hora local, 8h45 no horário de Brasília).

De acordo com a Polícia Nacional da França, a situação no local já foi normalizada.

Publicidade

O serviço de trens na cidade, contudo, ainda estava interrompido por volta das 15h de hoje (hora local). As autoridades pedem que a estação seja evitada.

Uma fonte policial informou à agência de notícias Reuters que se trata de um ataque terrorista, já que o esfaqueador teria gritado "Allah Akbar" ("Deus é grande" em árabe) antes de cometer o crime. Outra fonte policial disse que o homem suspeito do ataque aparentemente tinha entre 25 a 30 anos e não carregava documentos consigo. As autoridades tratam o caso como "provável ataque terrorista". Tropas antiterroristas foram acionadas para a investigação.

Publicidade

O presidente francês, Emmanuel Macron, expressou sua indignação com o ataque de Marselha em sua conta no Twitter e elogiou a reação dos serviços de segurança, incluindo os soldados da Operação Sentinelle criados para lidar com tais ameaças.

"Saúdo os soldados da Operação Sentinelle e as forças policiais que reagiram com extrema calma e eficiência", escreveu Macron no Twitter.

Publicidade

Comhecido da polícia

O homem suspeito de realizar o ataque com uma faca no domingo em Marselha era conhecido das autoridades por crimes comuns, disse uma fonte da polícia francesa.

No início do domingo, soldados franceses mataram o homem depois de ele ter esfaqueado e matado duas mulheres mortas na principal estação ferroviária de Marselha. Fontes da polícia disseram que o homem gritou "Allahu Akbar" (Deus é grande) e acrescentou que o ataque era um "possível ato terrorista".

O presidente francês, Emmanuel Macron, expressou sua indignação com o ataque de Marselha em sua conta no Twitter e elogiou a reação dos serviços de segurança, incluindo os soldados da Operação Sentinelle criados para lidar com tais ameaças.

"Saúdo os soldados da Operação Sentinelle e as forças policiais que reagiram com extrema calma e eficiência", escreveu Macron no Twitter.

Paris e outras capitais europeias estão em alerta devido a uma onda de ataques de militantes radicais islâmicos nos últimos anos, muitos deles inspirados pelo grupo terrorista Estado Islâmico.

A França vive um estado de emergência permanente desde os ataques de novembro de 2015 em Paris, que deixaram 130 pessoas mortas. Em 14 de julho de 2016, um caminhão invadiu a rua onde era celebrado o feriado do Dia da Bastilha, atropelando e matando 86 pessoas.

No útimo ataque do tipo na França, há duas semanas, um homem atacou um soldado francês a faca no metrô de Paris.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.