Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

EUA apresentam bombardeiro 'invisível' B-21 de R$ 3,6 bi que pode transportar armas nucleares

Aeronave foi projetada para voar sem tripulação a bordo; Washington planeja comprar 100 aparelhos do modelo

Internacional|Do R7

B-21 Raider, novo bombardeiro de alta tecnologia desenvolvido para a Força Aérea dos EUA
B-21 Raider, novo bombardeiro de alta tecnologia desenvolvido para a Força Aérea dos EUA B-21 Raider, novo bombardeiro de alta tecnologia desenvolvido para a Força Aérea dos EUA

Os Estados Unidos apresentaram na última sexta-feira (2) o B-21 Raider, um bombardeiro "invisível" de alta tecnologia que pode transportar armas nucleares e convencionais e foi projetado para voar sem tripulação a bordo.

A cerimônia aconteceu nas instalações do fabricante do B-21, Northrop Grumman, em Palmdale, na Califórnia, e começou com o hino nacional dos EUA, enquanto bombardeiros mais antigos rugiam sobre uma multidão, incluindo funcionários de alto escalão do governo americano.

O custo estimado é de cerca de 700 milhões de dólares por unidade (R$ 3,6 bilhões). Segundo a porta-voz da Força Aérea dos Estados Unidos, Ann Stefanek, Washington planeja comprar 100 aparelhos desse modelo.

"O B-21 Raider é o primeiro bombardeiro estratégico em mais de três décadas", disse o secretário da Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, em seu discurso na cerimônia.

Publicidade

Muitos detalhes da aeronave estão sendo mantidos em sigilo, mas se sabe que ela oferecerá avanços significativos em relação aos bombardeiros existentes na frota americana.

Fabricante Northrop Grumman revela o B-21 Raider, um novo bombardeiro de alta tecnologia
Fabricante Northrop Grumman revela o B-21 Raider, um novo bombardeiro de alta tecnologia Fabricante Northrop Grumman revela o B-21 Raider, um novo bombardeiro de alta tecnologia

"Nenhum outro bombardeiro de longo alcance pode igualar sua eficiência" e durabilidade, frisou Austin, acrescentando que ele foi "projetado para ser o bombardeiro de mais fácil manutenção já construído".

Publicidade

Assim como os aviões de guerra F-22 e F-35, o B-21 tem tecnologia que dificulta a detecção por radar, devido ao seu formato e ao material com que é construído.

Leia também

“Mesmo os sistemas de defesa aérea mais sofisticados terão dificuldades para detectar o B-21 no céu”, afirmou Austin. Segundo ele, “50 anos de avanços tecnológicos foram investidos neste avião”.

O avião também é construído com "arquitetura de sistema aberto", o que permite a incorporação de "novas armas que ainda não foram inventadas", completou.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.