Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Explosão de táxi em Liverpool foi 'incidente terrorista', diz polícia

Artefato foi "construído pelo passageiro", que morreu, acrescentaram as autoridades britânicas

Internacional|

Policia identificou possibilidade de atentado terrorista em Liverpool
Policia identificou possibilidade de atentado terrorista em Liverpool Policia identificou possibilidade de atentado terrorista em Liverpool

A polícia classificou, nesta segunda-feira (15), como um "incidente terrorista" com bomba caseira a explosão de um táxi em frente a um hospital em Liverpool no último domingo (14).

As razões da explosão ainda são desconhecidas, disse o diretor da polícia antiterrorista no noroeste da Inglaterra, Russ Jackson. O artefato foi "construído pelo passageiro", que morreu, acrescentou.

Ontem, as autoridades britânicas anunciaram que prenderam três homens no âmbito da investigação.

A polícia alegou "que três homens — com idades de 29, 26 e 21 anos — foram detidos na área de Kensington, em Liverpool, e presos sob a lei contra o terrorismo", em uma mensagem no Twitter.

Publicidade

A explosão, cujas circunstâncias ainda não são claras, ocorreu pela manhã.

A polícia antiterrorista do noroeste da Inglaterra, responsável pela investigação, especificou que "o passageiro do carro - um homem - foi declarado morto no local e ainda não foi formalmente identificado".

Publicidade

"O motorista - também homem - ficou ferido (...) e continua hospitalizado em condições estáveis”. A polícia local explicou que recebeu um alerta por volta das 11h00 horas locais (8h00 de Brasília) e que interveio rapidamente.

"Infelizmente, podemos confirmar que uma pessoa morreu e outra foi levada para o hospital, onde está sendo tratada por seus ferimentos, que felizmente não colocam sua vida em risco", disse a polícia em um comunicado.

Publicidade

O carro atingido era um táxi, que parou no hospital pouco antes da explosão, disse a polícia, acrescentando que as investigações continuam para apurar o que aconteceu.

"Estamos mantendo todas as opções em aberto sobre a causa da explosão" e trabalhando em estreita colaboração com a polícia local, afirmou a polícia antiterrorismo.

O primeiro-ministro Boris Johnson expressou seu apoio "a todos os afetados pelo terrível incidente em Liverpool".

"Quero agradecer aos serviços de emergência por sua rapidez de intervenção e profissionalismo, e à polícia por seu trabalho investigativo contínuo", escreveu Johnson no Twitter.

A área foi isolada pelos serviços de segurança e o trânsito foi interrompido próximo ao local da explosão.

De acordo com imagens publicadas na mídia local, uma espessa fumaça cinza era visível perto do hospital.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.