Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Homem que atacou policiais no Capitólio é condenado a quase 7 anos de prisão

Julian Khater foi condenado pelas acusações de agressão a agentes da polícia; um dos homens morreu um dia após o ataque

Internacional|Da EFE

Invasão ocorreu em 6 de janeiro de 2021
Invasão ocorreu em 6 de janeiro de 2021 Invasão ocorreu em 6 de janeiro de 2021

Um homem de 33 anos, que atacou dois policiais com gás de pimenta durante a invasão do Capitólio, nos Estados Unidos, em 6 de janeiro de 2021, foi condenado nesta sexta-feira (28) a quase sete anos de prisão.

Julian Khater, originário de Nova Jersey, foi condenado por um tribunal federal do Distrito de Columbia, pelas acusações de agressão a um agente da polícia.

Um dos policiais que foi atacado por Khater, Brian Sicknick, morreu um dia após o ataque.

Embora um perito tenha determinado que a morte do agente foi natural, provocada por um derrame cerebral, os advogados da companheira dele, Sandra Garza, garantem no processo que apresentaram que "todos os eventos do 6 de janeiro exerceram papel na condição que o levou à morte" do policial.

Publicidade

Apoiadores fanáticos

Khater viajou em 6 de janeiro para Washington D.C. com outro homem que está detido. Entre os pertences que levavam, estavam duas latas de repelente de urso e duas latas de spray de pimenta, de acordo com a acusação do Departamento de Justiça.

Depois de escutar o discurso que o ex-presidente dos EUA Donald Trump deu naquele dia na Casa Branca, os dois indivíduos partiram até o Capitólio, onde enfrentaram, junto com uma multidão, policiais que tentavam evitar a entrada deles no prédio.

Publicidade

Durante esse confronto, Khater usou gás de pimenta para atacar no rosto Sicknick e outro policial, segundo a acusação.

O radical, assim como George Tanios, homem que o acompanhava, se declaram culpados no ano passado das acusações relacionadas à invasão ao Capitólio.

Publicidade

Khater já estava preso desde março de 2021.

De acordo com dados oficiais, cerca de 140 agentes das forças de segurança foram agredidos por seguidores de Trump, muitos deles armados.

Em 6 de janeiro de 2021, centenas de fanáticos apoiadores do ex-presidente entraram na sede do Congresso, onde acontecia uma sessão conjunta da Câmara e do Senado, para ratificar a vitória do democrata Joe Biden nas eleições de novembro passado.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.