Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Irã condena 400 pessoas por participação em protestos

Segundo a Justiça iraniana, manifestantes podem ficar presos por até dez anos em motins motivados pela morte de Mahsa Amini

Internacional|

Manifestantes protestam nos EUA contra repressão no Irã
Manifestantes protestam nos EUA contra repressão no Irã Manifestantes protestam nos EUA contra repressão no Irã (SPENCER PLATT/Getty Images via AFP)

A Justiça do Irã anunciou nesta terça-feira (13) que os tribunais de Teerã condenaram 400 pessoas a penas de prisão de até dez anos por participações nos protestos após a morte de Mahsa Amini há quase três meses.

A morte sob custódia em 16 de setembro desta curdo-iraniana de 22 anos provocou um movimento de protesto sem precedentes no país. Ela foi presa por violar o código de vestimenta da República Islâmica. 

Desde então, o Irã enfrenta manifestações que são consideradas "distúrbios" pelas autoridades.

"Durante as audiências sobre os manifestantes na província de Teerã, 160 pessoas foram condenadas a penas que variam de cinco a dez anos de prisão; 80 pessoas, a penas de dois a cinco anos; e 160 pessoas, a penas de até dois anos", disse o chefe da Justiça em Teerã, Ali Alghasi-Mehr, citado pela Mizan Online, agência de notícias do Poder Judiciário.

A execução nos últimos dias de dois jovens de 23 anos em relação com os protestos gerou uma onda de condenação internacional.

Desde o início do movimento, milhares de pessoas foram presas. Em 3 de dezembro, a principal agência de segurança do Irã disse que mais de 200 pessoas morreram durante os protestos.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.