Internacional Israel proíbe chegada de voos comerciais ao país

Israel proíbe chegada de voos comerciais ao país

Decisão foi tomada após voo com 70 pessoas vindas de Nova York, epicentro atual da pandemia, desembarcarem sem qualquer controle

  • Internacional | Da EFE

Policial usa máscara durante toque de recolher em Jerusalém por conta do coronavírus

Policial usa máscara durante toque de recolher em Jerusalém por conta do coronavírus

Atef Safadi / EFE-EPA - 7.4.2020

Israel proibiu neste sábado (11) a chegada de voos comerciais ao país até que medidas sejam implementadas para mover todos os passageiros que desembarcam a hotéis específicos onde ficarão em quarentena por duas semanas para evitar a propagação do novo coronavírus.

A mudança, atribuída diretamente ao primeiro-ministro interino, Benjamin Netanyahu, foi tomada poucas horas após a chegada em Israel, hoje, de 70 pessoas procedentes de Nova York, cidade com o maior número de casos de infecção pelo coronavírus transmissor da covid-19 em todo o mundo. Eles deixaram o aeroporto em táxis e sem ter a temperatura tomada ou informar onde passariam a quarentena obrigatória de duas semanas para aqueles que chegam do exterior.

O episódio aconteceu apesar de o próprio Netanyahu ter ordenado há vários dias o isolamento preventivo dos que chegavam ao país em hotéis especificamente designados pelo governo, algo que, devido a obstáculos legais, ainda não foi implementado.

Israel toma medidas severas

Nos últimos dias, Israel tem tomado medidas muito severas para conter a propagação da pandemia, incluindo um toque de recolher na primeira noite do feriado de Pessach e restrições nas viagens entre cidades e até mesmo bairros.

Além disso, algumas das cidades com maior índice de infecção pelo coronavírus foram fechadas. Até o momento, o país registrou 96 mortes por covid-19 e tem mais de 10.500 casos de transmissão confirmados

Últimas