Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Líder da Coreia do Norte promete “nova arma estratégica” em breve

Declaração foi feita em meio a crescentes tensões com os Estados Unidos, mas Kim Jong Un sinalizou que ainda a espaço para diálogo com o país

Internacional|

O líder norte-coreano Kim Jong Un participa da 5ª Reunião Plenária do 7º Comitê Central do Partido dos Trabalhadores da Coreia (WPK)
O líder norte-coreano Kim Jong Un participa da 5ª Reunião Plenária do 7º Comitê Central do Partido dos Trabalhadores da Coreia (WPK) O líder norte-coreano Kim Jong Un participa da 5ª Reunião Plenária do 7º Comitê Central do Partido dos Trabalhadores da Coreia (WPK)

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, planeja desenvolver programas nucleares e introduzir uma "nova arma estratégica" em um futuro próximo, informou a mídia estatal nesta quarta-feira (01), embora tenha sinalizado que ainda há espaço para diálogo com os Estados Unidos.

Kim Jong Un presidiu uma reunião de quatro dias das principais autoridades do Partido dos Trabalhadores da Coreia nesta semana em meio a crescentes tensões com os EUA, que não responderam aos repetidos pedidos dele de concessões para reabrir as negociações. Washington rejeitou o prazo como artificial.

Kim disse que não há motivos para que a Coreia do Norte ainda esteja vinculada a uma moratória auto-declarada em testes de bombas nucleares e mísseis balísticos intercontinentais (ICBM), de acordo com um comunicado sobre os resultados da reunião de política divulgado pela agência de notícias oficial KCNA.

Às vezes sorrindo ou atingindo a mesa com a mão enquanto fazia comentários durante a reunião, Kim acusou os Estados Unidos de fazer "exigências semelhantes a gângsteres" e de uma "política hostil", tais como manter contínuos exercícios militares conjuntos com a Coreia do Sul, adotar armas de ponta e impor sanções.

Publicidade

Leia mais: Militares americanos rastreiam presentes vindos da Coreia do Norte

Ele prometeu continuar reforçando o impedimento nuclear de seu país, mas disse que o "escopo e profundidade" desse impedimento serão "coordenados adequadamente, dependendo da" atitude dos Estados Unidos.

De jamais sair sozinho a reverenciar líderes: as regras que turistas brasileiros precisam seguir na Coreia do Norte:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.