Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Morre um dos maiores chefes da máfia siciliana Cosa Nostra

Provenzano na pequena cidade de Corleone, nome da família da saga O Poderoso Chefão

Internacional|Do R7

Morreu nesta quarta-feira (13), aos 83 anos, o ex-chefe da Cosa Nostra Bernardo Provenzano, que há tempos enfrentava problemas neurológicos. As inforamções são da Ansa.

O ex-boss da máfia siciliana estava internado no hospital San Paolo, em Milão, sob custódia da polícia. Preso desde 2006 no regime "41 bis", que permite a supressão das regras normais de tratamento aos detentos, ele tinha graves problemas cognitivos, passava longos períodos dormindo e dizia poucas palavras com sentido.

Nascido em 1933, na pequena cidade de Corleone, que deu nome à família protagonista da saga O Poderoso Chefão, Provenzano liderou em 1981 a chamada "segunda guerra da máfia", quando, ao lado de Salvatore "Totò" Riina, eliminou adversários dentro da Cosa Nostra e iniciou um período de terror na Sicília.

Chefes da máfia italiana são presos na Espanha

Publicidade

Em 1993, após a prisão de Riina, tido como o mais sanguinário dos mafiosos, ele ascendeu ao comando da máfia e serviu de pacificador entre as facções favoráveis à continuação dos atentados contra o Estado e as contrárias. Para isso, decidiu que os ataques seguiriam ocorrendo, mas fora do território siciliano.

No entanto, logo iniciou um processo para tornar a Cosa Nostra invisível, limitando os homicídios ao mínimo possível para não atrair a atenção das autoridades para seus negócios ilícitos. Provenzano foi preso apenas em 2006, em Corleone, após 40 anos foragido. Ele cumpria pena de prisão perpétua por múltiplos assassinatos e atentados realizados durante seu período de atividade na Cosa Nostra.

Publicidade

Há anos sua advogada, Rosalba Di Gregorio, pedia a revogação do regime "41 bis" devido às condições de saúde do mafioso, mas nunca foi atendida. Provenzano foi visitado pela mulher e pelos filhos no dia 10 de julho, última vez em que estiveram juntos.

Abaixo, veja a casa de Doppola, que virou hotel em Buenos Aires:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.