Rússia x Ucrânia

Internacional Nas últimas 48 horas, três jornalistas foram mortos na guerra da Ucrânia

Nas últimas 48 horas, três jornalistas foram mortos na guerra da Ucrânia

Aleksandra Kurshynova, Brent Renaud e Pierre Zakrzewsk foram vítimas do confronto que acontece próximo à capital do país, Kiev

  • Internacional | Lucas Ferreira, do R7

Brent Renaud (à esq.), Pierre Zakrzewsk (centro) e Aleksandra Kurshynova (à dir.)

Brent Renaud (à esq.), Pierre Zakrzewsk (centro) e Aleksandra Kurshynova (à dir.)

Montagem/R7

Pelo menos três jornalistas morreram nas últimas 48 horas durante a cobertura da guerra na Ucrânia. Aleksandra Kurshynova, Brent Renaud e Pierre Zakrzewsk foram vítimas do confronto na região de Kiev, capital ucraniana.

Renaud, de 51 anos, foi atingido no pescoço quando trabalhava na cidade de Irpin, próxima a Kiev. De acordo com a polícia da Ucrânia, o tiro que atingiu o jornalista americano foi disparado por russos.

O fotógrafo Juan Arredondo, que estava com Renaud, também se feriu no incidente. O repórter americano de origens colombianas, vencedor do prêmio World Press Photo, disse que soldados atiraram contra o carro onde ambos estavam.

"Nós estávamos atravessando a primeira ponte em Irpin. Íamos gravar outros refugiados saindo, íamos pegar um carro que alguém nos ofereceu para nos levar para a outra ponte. Atravessamos o posto de controle, e eles começaram a atirar em nós, então o motorista se virou, e continuaram atirando em nós.”

No dia seguinte à morte de Renaud, três jornalistas da equipe da Fox News foram feridos nos arredores de Kiev: o repórter britânico Benjamin Hall, a produtora ucraniana Kurshynova e o cinegrafista Zakrzewsk, baseado no Reino Unido.

Em um primeiro momento, a Fox News divulgou apenas o ferimento de Hall, atingido por estilhaços de bala nas duas pernas. O canal não divulgou atualizações sobre o estado de saúde do jornalista.

No dia seguinte, a morte de Zakrzewsk foi divulgada pela emissora americana. Segundo a Fox News, o cinegrafista tinha ampla experiência na cobertura de guerras.

"Pierre era um fotógrafo de zona de guerra que cobriu de perto diversos eventos internacionais para a Fox News, do Iraque ao Afeganistão, passando pela Síria, durante sua longa permanência conosco", disse a CEO da Fox News Media, Suzanne Scott, em comunicado. "Sua paixão e talento como jornalista eram incomparáveis."

Horas depois, o Ministério da Defesa da Ucrânia comunicou pelo Twitter a morte da produtora ucraniana Kurshynova, colaboradora da Fox News no país, ajudando a equipe formada também por Hall e Zakrzewsk.

Últimas