Internacional Prefeito de Nova York é acusado de agressão sexual, em caso ocorrido no ano de 1993

Prefeito de Nova York é acusado de agressão sexual, em caso ocorrido no ano de 1993

Queixa é abrangida por uma lei que permite às vítimas fazerem denúncias mesmo que os fatos tenham prescrito

AFP
Eric Adams fala em coletiva de imprensa semanal

Eric Adams fala em coletiva de imprensa semanal

Angela Weiss/AFP - 14.11.2023

O prefeito de Nova York, Eric Adams, foi acusado de agressão sexual em um caso ocorrido em 1993. A queixa é abrangida por uma lei que permite às vítimas de violência sexual denunciarem seus agressores mesmo que os fatos tenham prescrito.

De acordo com a acusação apresentada eletronicamente na noite de quarta-feira (22), a suposta vítima, cuja identidade é desconhecida, acusa o autarca de "agressão sexual, lesões e discriminação laboral com base no gênero e sexo do queixoso, retaliação, ambiente de trabalho hostil e imposição intencional de sofrimento emocional", quando ambos trabalhavam no gabinete do prefeito de Nova York, segundo vários meios de comunicação locais.

"O prefeito não sabe quem é essa pessoa. Se eles já se conheceram, ele não se lembra. Mas ele nunca faria nada para prejudicar fisicamente outra pessoa e nega veementemente tal afirmação", disse a assessoria de imprensa do prefeito em mensagem enviada. à AFP prefeito.

A denunciante pede uma compensação financeira de US$ 5 milhões (R$ 24,4 milhões), segundo a imprensa.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu Whatsapp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

Eric Leroy Adams, 63 anos, passou sua carreira na força policial de Nova York, onde foi capitão, antes de entrar na política local pelo Partido Democrata. Ele é prefeito de Nova York desde 2022.

Nos últimos dias, o Supremo Tribunal de Nova Iorque recebeu várias queixas de agressão sexual abrangidas pela Lei do Sobrevivente Adulto, que permite queixas em casos já prescritos.

Além de Adams, também foram denunciados o vocalista do grupo de hard rock Guns N' Roses, Axl Rose, o ator Jamie Foxx, o rapper Sean Combs e o produtor Jimmy Iovine.

Últimas