Estados Unidos

Internacional Promotores de Nova York negociam rendição de Donald Trump

Promotores de Nova York negociam rendição de Donald Trump

Grande Júri votou pelo indiciamento do ex-presidente dos EUA em investigação que envolve atriz de filmes adultos

  • Internacional | Do R7, com informações da AFP

Resumindo a Notícia
  • Promotores tentam negociar a rendição de Donald Trump junto aos advogados.

  • Expectativa é de que Trump se entregue no início da próxima semana.

  • Ex-presidente dos Estados Unidos é suspeito de silenciar uma atriz de filmes adultos.

  • Trump e Stormy Daniels supostamente tiveram um caso.

Donald Trump é o primeiro ex-presidente dos EUA a ser indiciado criminalmente

Donald Trump é o primeiro ex-presidente dos EUA a ser indiciado criminalmente

Drew Angerer/Getty Images North America/AFP - 9.1.2020

O Ministério Público de Manhattan confirmou na noite desta quinta-feira (30) o indiciamento de Donald Trump no caso que envolve a atriz de filmes adultos Stormy Daniels. Promotores já estão em contato com os advogados do ex-presidente para negociar a rendição do empresário.

Segundo informações da CNN norte-americana, Trump deve se entregar às autoridades apenas no início da próxima semana. 

O empresário e político é investigado pela compra do silêncio de Daniels, com quem ele supostamente teve um caso no passado. A decisão do Grande Júri faz com que Trump seja o primeiro ex-presidente dos Estados Unidos a responder a acusações criminais.

A suspeita é que o empresário tenha pagado US$ 130 mil a Daniels, semanas antes das eleições de 2016, para que ela mantivesse segredo sobre um relacionamento extraconjugal com o empresário. Tal ação violaria as diretrizes de custeio eleitoral.

O ex-presidente nega a história e garante que as afirmações são mentirosas, além de não passarem de uma jogada política, já que o republicano é pré-candidato à Presidência dos EUA na eleição que ocorrerá em 2024.

A acusação ganhou força graças ao ex-advogado do político Michael Cohen, que depôs ao painel montado para investigar Trump. Cohen afirma que foi ele quem fez o pagamento à mulher, tendo sido reembolsado um período depois.

Últimas