Internacional Sobe para 104 o número de feridos em terremoto no Peru

Sobe para 104 o número de feridos em terremoto no Peru

Uma pessoa morreu durante o tremor de 6.8 graus, no domingo

Sobe para 104 o número de feridos em terremoto no Peru

A cidade de Acari, em Arequipa, foi uma das mais atingidas

A cidade de Acari, em Arequipa, foi uma das mais atingidas

Reuters

O forte terremoto que atingiu a região de Arequipa, no sul do Peru, na madrugada de domingo, deixou até o momento um total de 104 feridos, segundo boletim divulgado pelo governo peruano. Uma pessoa morreu e mais de 700 edificações foram danificadas pelo tremor de 6.8 graus de magnitude.

O governo peruano decretou estado de emergência na província de Caravelí, onde se localiza o epicentro do terremoto. A ideia é agilizar o atendimento à população atingida pelo tremor e iniciar os reparos o mais rápido possível.

As informações são dos jornais La República e El Comércio.

Terremotos são comuns no Peru, mas muitas casas são construídas com materiais precários, que podem não resistir aos tremores.

Em 2007, um terremoto matou centenas na região de Ica.

O Peru é o segundo maior produtor de cobre do mundo, mas muitas das minas no sul se encontram distantes da região costeira atingida pelo terremoto.

Um representante da Southern Copper afirmou que não havia relatos de danos nas minas Cuajone e Toquepala, nas áreas de Moguegua e Tacna.

Jesus Revilla, líder sindical da mina de cobre Cerro Verde em Arequipa, disse que as operações não haviam sido afetadas.

O terremoto também foi sentido ao norte do Chile, vizinho do Peru. Autoridades da Emergência Nacional do Chile disseram não haver relatos de feridos, danos à infraestrutura ou interrupção nos serviços básicos. A marinha chilena afirmou que o terremoto não chegou às condições que produziriam um tsunami em sua costa.