Rússia x Ucrânia

Internacional Ucrânia trava contraofensiva em região estratégica de invasão russa

Ucrânia trava contraofensiva em região estratégica de invasão russa

Pressão sobre Izium e as linhas de abastecimento da Rússia dificultará para Moscou cercar tropas ucranianas no Donbass

Reuters
Lançador de foguetes ucraniano bombardeia tropas russas na região do Donbass

Lançador de foguetes ucraniano bombardeia tropas russas na região do Donbass

Anatolii Stepanov/AFP

Forças ucranianas lançaram uma contraofensiva perto da cidade de Izium, controlada pelos russos, no leste da Ucrânia, disse um governador regional neste sábado (14), no que pode se provar um retrocesso sério para os planos de Moscou de tomar toda a região do Donbass.

Forças russas têm focado grande parte do seu poder de fogo no Donbass, em uma segunda fase da sua invasão anunciada em 19 de abril, após não terem conseguido chegar à capital, Kiev, pelo norte nas primeiras semanas da guerra.

Mas a Ucrânia está recuperando território no nordeste, afastando a Rússia da segunda maior cidade ucraniana, Kharkiv. Manter a pressão sobre Izium e as linhas de abastecimento da Rússia dificultará para Moscou cercar tropas ucranianas no fronte leste do Donbass.

O presidente ucraniano, Volodmir Zelenski, também disse que conversas complexas estavam em andamento para encontrar uma maneira de retirar um número elevado de soldados feridos de uma siderúrgica sitiada no porto de Mariupol em troca da libertação de prisioneiros de guerra da Rússia.

Mariupol, que foi cenário dos maiores combates nos quase três meses de guerra, está agora nas mãos da Rússia, mas centenas de ucranianos ainda estão defendendo a siderúrgica de Azovstal, apesar de semanas de fortes bombardeios russos.

Analistas militares ocidentais dizem que o presidente russo, Vladimir Putin, e seus generais não antecipavam uma resistência ucraniana tão feroz quando lançaram a invasão em 24 de fevereiro.

Comentando os últimos desenvolvimentos no leste da Ucrânia, o governador regional, Oleh Sinegubov, disse em comentários publicados nas redes sociais: “O local mais tenso continua sendo a direção de Izium”.

“Nossas Forças Armadas passaram a uma contraofensiva lá. O inimigo está recuando em algumas frentes e esse é o resultado do caráter das nossas Forças Armadas”, disse.

Últimas