Logo R7.com
Logo do PlayPlus
JR 24H
Publicidade

Entenda os riscos do uso incorreto de remédios

O hábito de tomar medicamentos sem orientação médica pode colocar a saúde em perigo

Conteúdo Exclusivo|Do R7

Nos últimos dias, a Anvisa mudou as regras de prescrição de medicamentos como zolpidem e zopiclona, indicados para o tratamento de insônia. Antes, a prescrição era realizada em receitas brancas de duas vias, uma para o paciente, outra para a farmácia. Agora, a nova regulamentação estabelece um controle maior sobre a distribuição dos remédios.

A decisão foi tomada porque os medicamentos têm sido usados como alucinógenos. Diante desse cenário, o Jornal Da Record apresenta os principais riscos que o uso incorreto desses e de outros remédios representa. Acompanhe!

O hábito de tomar medicamentos sem orientação médica traz sérios riscos à saúde. A automedicação pode levar o paciente a tomar doses e medicamentos errados. Além disso, há ainda o risco de interação de medicações, o que pode interferir no efeito. Sem contar que combinações equivocadas de substâncias podem desencadear reações alérgicas, das mais sutis às severas.

Outro risco do uso incorreto de remédios é o de intoxicação. Cada medicamento possui uma concentração diferente de princípio ativo e cada pessoa necessita de uma quantidade específica de acordo com suas características e do problema que está sendo tratado. Ao não considerar esses fatores, o paciente pode colocar a própria saúde em risco.

Publicidade

O uso indiscriminado desses produtos, mesmo os mais inofensivos, pode provocar efeitos colaterais intensos. Somente o profissional de saúde reconhece as necessidades do organismo de cada paciente e é capaz de indicar o remédio e a quantidade adequados. Sendo assim, o ideal é sempre contar com acompanhamento médico e evitar os perigos da automedicação.

Fontes: Secretaria de Saúde do Distrito Federal e Unimed Campinas.

Publicidade




Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.