Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Avião da PF que caiu em Belo Horizonte tinha registros de incidentes anteriores 

Em 2019 e 2020, o mesmo avião teve problemas com estouro de pneu; acidente nesta quarta (06) deixou dois mortos

Minas Gerais|Maria Luiza Reis, Do R7

Especialista acredita que avião teve problema no motor
Especialista acredita que avião teve problema no motor Especialista acredita que avião teve problema no motor (Reprodução/Record Minas)

O avião que caiu, nesta quarta-feira (7), no Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, possui registros de incidentes relativos a estouro de pneu em 2019 e 2020. A aeronave é um Cessna 208B, fabricado em 2001, com 11 lugares e capacidade para nove passageiros, e pertence à Polícia Federal. 

Em 2019, a aeronave decolou de Brasília com destino a Jundiaí, em São Paulo, com dois pilotos a bordo, para um voo de translado. Após o pouso, a tripulação percebeu que pneu esquerdo estava vazio, dificultando o controle no solo. A aeronave não teve danos e os pilotos saíram ilesos. 

Já em 2020, a aeronave também decolou de Brasília com destino a Guarulhos, em São Paulo, para realizar um voo de natureza policial, com dois tripulantes e quatro passageiros a bordo. Durante o pouso, o pneu do trem principal direito esvaziou. A aeronave teve danos leves e todos a bordo saíram ilesos.

Ainda não é possível dizer o que causou o acidente desta quarta. No entanto, a partir das imagens, que mostram uma fumaça saindo da aeronave, especialistas acreditam em um possível problema no motor.

Publicidade

"Pelo que vi no vídeo, o avião subiu muito bem e, aparentemente, uma hora perdeu o motor. O motor parou por algum motivo. Ele não tinha potência para voar mais", disse o especialista em aviação, Rogério Parra.

O especialista ainda afirma ainda que o motor do avião que acidentou é considerado um dos melhores turboélices do mundo. Para ele, a aeronave é de qualidade e muito utilizada no Brasil.

Publicidade

Entenda o caso

Um avião da Polícia Federal caiu, na tarde desta quarta, no aeroporto Carlos Drummond de Andrade, na Pampulha, em Belo Horizonte. O acidente aconteceu por volta das 14h15, logo após a decolagem.

Publicidade

Duas vítimas morreram carbonizadas. Os corpos dos policiais federais Guilherme de Almeida Irber e José Moraes Neto foram encaminhados para Brasília e serão sepultados nesta sexta (08) e os velórios acontecerão hangar do Comando de Aviação Operacional.

Além das duas vítimas, um terceiro tripulante estava na aeronave, o mecânico de uma empresa terceirizada, Walter Luís Martins. Ele foi socorrido consciente e levado para o Hospital João 23, em Belo Horizonte, onde permanece internado. 

Ouça o áudio da torre de comando momentos após acidente com avião da PF em BH:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.