Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

BH planeja Carnaval mais cheio em 2020, mas trânsito ainda é desafio

Prefeitura de Belo Horizonte esperava público de 4,6 milhões nas ruas da capital mineira; balanço oficial com números da festa será divulgado hoje

Minas Gerais|Lucas Pavanelli, do R7

Carnaval reuniu multidão nas ruas de BH
Carnaval reuniu multidão nas ruas de BH Carnaval reuniu multidão nas ruas de BH

A Empresa Mineira de Turismo de Belo Horizonte (Belotur) divulga nesta terça-feira (12) o balanço completo com os números do Carnaval 2019. A previsão do órgão, antes do início da folia, era de que a cidade receberia cerca de 4,6 milhões de pessoas entre os dias 23 de fevereiro e 10 de março.

Corroborando com o prefeito Alexandre Kalil (PHS), que disse na semana passada que "ano que vem (a folia) será maior ainda", a instituição planeja um número ainda maior nas ruas da capital para 2020.

No entanto, ainda é preciso enfrentar questões que incomodaram belo-horizontinos e turistas neste ano, como a mobilidade urbana e a quantidade de banheiros químicos nos locais de concentração e desfile de blocos de rua. 

Para o diretor-presidente da Belotur Gilberto Castro, a avaliação geral foi positiva para o Carnaval de Belo Horizonte, mas a instituição ainda aguarda receber os dados de todos os órgãos públicos que trabalharam nas festas para determinar o que é preciso melhorar para o ano que vem. Castro destacou a redução nos índices de violência como um ponto positivo da festa.

Publicidade

Segundo a Polícia Militar, houve redução de 57% no número de crimes violentos durante o período de Carnaval na capital mineira, queda de 31% nos homicídios e de 58% na quantidade de roubos. 

— Sem sombra de dúvidas, Belo Horizonte conseguiu mostrar para o país inteiro um Carnaval qualificado e uma cidade preparada, com integração dos órgãos públicos, números bem positivos, como a diminuição dos índices de violência, os blocos que desfilaram e a organização da cidade, como um todo, disse.

Publicidade

Leia também

Planejamento

Segundo Castro, no entanto, ainda é preciso estudar formas de melhorar alguns aspectos sensíveis e que geraram críticas por parte dos foliões (e também de quem não queria pular Carnaval), como o número e a disposição de banheiros químicos nos locais onde os blocos desfilaram e o fechamento de ruas por toda a cidade. 

Publicidade

— Tem algumas coisas que melhoraram, mas continuam sendo um desafio permanente, como os banheiros químicos. Nesse ano foram maios de 15 mil nas ruas, mas a melhoria veio da forma de operacionalizar esses banheiros. Conseguimos aumentar o número de banheiros fixos. Com relação às ruas fechadas, é impossível fazer um evento dessa magnitude sem ter um impacto na mobilidade, mas temos que aprofundar nesse assunto, entendermos como melhorar mais, afirmou. 

Em 2019, mais de 500 blocos se cadastraram para desfilar pelas ruas de BH, no entanto, conforme a Belotur, mas alguns desistiram por causa das chuvas que atingiram a capital mineira, principalmente no sábado (2).

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.