Minas Gerais Deportado dos EUA, homem é preso por tráfico ao desembarcar em BH

Deportado dos EUA, homem é preso por tráfico ao desembarcar em BH

Homem tinha mandado de prisão em aberto por tráfico internacional de drogas, tentou entrar ilegalmente no país e foi preso no Aeroporto de Confins

Homem foi levado para penitenciária

Homem foi levado para penitenciária

Divulgação/Polícia Federal

Um homem, de 47 anos, foi preso pela Polícia Federal, nesta sexta-feira (21), após desembarcar no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte. Ele veio em um voo com outros 143 deportados dos Estados Unidos.

Desde o ano passado, mais de 1.000 pessoas que tentaram entrar ilegalmente no país norte-americano foram enviadas de volta ao Brasil em voos fretados pela agência de controle de imigração. 

Deportado dos EUA desembarca em BH e é preso por violência doméstica

Segundo a corporação, o homem foi abordado pelos agentes durante o procedimento de controle migratório. Segundo a Polícia Federal, ele estava foragido e era procurado pela Interpol (Organização Internacional de Polícia Criminal).

De acordo com a PF, o homem possuia um mandado de prisão em aberto, que foi expedido pela 6° Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, pelos crimes de tráfico internacional de drogas e associação para o tráfico. Ainda segundo a corporação, as penas máximas para esses tipos de crimes podem ultrapassar os 30 anos de prisão.

A corporação informou que o homem foi preso e levado para o Ceresp (Centro de Remanejamento do Sistema Prisional) Gameleira, na região Oeste de Belo Horizonte, onde ficará à disposição da Justiça. 

Passaporte falso

Segundo a PF, os agentes também fizeram uma abordagem a um casal que desembarcou do voo vindo os EUA. Segundo a corporação, eles haviam falsificado um passaporte para um bebê de apenas três meses, além de se passarem pelos pais da criança.

De acordo com a polícia, a prática costuma ser utilizada por imigrantes para facilitar a entrada e permanência nos Estados Unidos. Ainda segundo a PF, há suspeitas de que a mãe biológica do bebê teria concordado com o esquema, sendo, inclusive, passageira do mesmo voo que levou o casal e a criança para o estado americano. 

A reportagem tentou entrar em contato com a Polícia Federal para saber a situação do casal, mas até o momento não obteve retorno.

*Estagiário do R7 sob supervisão de Lucas Pavanelli

Últimas