Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Desejo de menino vítima de bullying em Minas Gerais é ter um amigo

Fernando Souza, de 6 anos, diz que garotos da escola têm nojo das cicatrizes que carrega no corpo, causadas por gordura quente 

Minas Gerais|Paulo Henrique Lobato, do R7, e Diogo Menezes, da RecordTV

Fernando ficou dois meses internado no hospital
Fernando ficou dois meses internado no hospital Fernando ficou dois meses internado no hospital

O bullying impede Fernando Souza, de 6 anos, de realizar um sonho: 

— Quero ter um amigo.

A história do pequeno morador do bairro Novo Horizontes, em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte, comove muita gente. E foi parar na tela da RecordTV Minas.

O drama do garoto começou quando ele tinha 1 ano e 2 meses. Por um descuido da família, uma panela com gordura quente caiu sobre a cabeça e as costas do menino.

Publicidade

Escolas criam novas ferramentas para enfrentar o bullying

Adultos também são vítimas de um tipo de bullying

Publicidade

Fernando ficou cerca de dois meses internado no hospital. Entre a vida e a morte, conforme recorda, emocionada, a mãe dele, dona Silvana:

— Eu falava assim (com os médicos): notícia ruim eu dispenso, eu quero as boas. Estou confiante em Deus, porque Deus me deu o meu filho, o único homem que eu tenho. E Ele vai me dá-lo de volta. (O Fernando) não vai ficar aqui (no hospital). Não vai morrer.

Publicidade

O garoto venceu a dor e as feridas, mas o corpo exibe as cicatrizes deixadas pela gordura quente. Nas costas, a pele ficou deformada. Mas o que mais o incomoda é o couro cabeludo: não há um fio sequer na região atingida pela gordura.

Garoto quer fazer tratamento capilar
Garoto quer fazer tratamento capilar Garoto quer fazer tratamento capilar

A aparência dele, segundo o próprio garoto, causa "nojo" em outros meninos da escola. Daí o bullying:

— Eu não tenho amigos. Todo mundo ri do meu queimado. (Eles olham e falam): 'que nojo'. Eu queria que todo mundo brincasse comigo.

Dona Silvânia, a mãe, tenta confortá-lo:

— Tem vez que ele chega numa tristeza. E eu tento reverter a história. (Pergunto) seu dia foi bom e começo a beijá-lo. E falo: sabia que eu te amo muito?

Nem sempre, contudo, ela é tão fortte quanto aparenta diante do filho:

— Vem aquela vontade de ficar chorando, mas eu não posso ficar chorando na frente dele, mostrando para ele que eu sou fraca. Eu mostro o tempo todo que sou forte. Mas tem hora que eu não consigo segurar, porque dói lá na alma.

Fernando tem outro sonho: conseguir um tratamento capilar.

Especialistas

Poucos minutos após a exibição da reportagem, dois médicos especialistas na área se ofereceram para ajudar o garoto. O menino irá se consultar nos próximos dias. 

Veja mais:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.