Minas Gerais Evento em BH reúne autoridades e promove debate para melhorar negócios entre Brasil e Japão 

Evento em BH reúne autoridades e promove debate para melhorar negócios entre Brasil e Japão 

Conselho tem como objetivo identificar temas estratégicos para a melhoria do ambiente de negócios entre os dois países

  • Minas Gerais | Gisele Ramos, da Record TV Minas

Evento reuniu autoridades, empresários e convidados

Evento reuniu autoridades, empresários e convidados

Repórter/Gisele Ramos

Aconteceu, na tarde desta quarta-feira (5), a abertura do Conselho Empresarial Brasil–Japão (Cebraj). O evento foi realizado no Teatro Sesiminas, na região centro-sul de Belo Horizonte, e reuniu autoridades, empresários e convidados.

O Conselho é uma iniciativa da Confederação Nacional da Indústria e da Federação Empresarial do Japão, que tem como objetivo identificar temas estratégicos para a melhoria do ambiente de negócios.

· Compartilhe esta notícia no WhatsApp
· Compartilhe esta notícia no Telegram

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), esteve presente e ressaltou a importância dos investimentos japoneses no estado. “Esse encontro é extremamente importante, já que temos condições de ampliar o relacionamento entre os dois países e também com Minas Gerais. Lembrando que o estado já recebeu, no passado, grandes investimentos japoneses e continua a receber", disse Zema

O presidente da Agência Nacional Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos, a Apex, disse que o objetivo é restabelecer as relações com o Japão, que já foram bem melhores. “Os números de fluxo de comércio exterior de hoje são menores que os de dez anos atrás, mas há uma expectativa disso crescer fortemente, como já vimos um recorde mês passado”, disse o presidente, Jorge Viana.

Os dois países mantêm uma importante relação econômica desde os anos 1960. Hoje, o país asiático é o nono maior fornecedor externo brasileiro e ocupa a mesma posição na lista das economias que mais investem no Brasil. Os dois países querem estreitar ainda mais esses laços comerciais.

De 2012 até hoje, os investimentos japoneses anunciados no Brasil se concentraram em veículos automotores (23,1%), componentes automotivos (22,3%), serviços financeiros (11,4%), borracha (8,5%) e alimentos e bebidas (5,8%). No mesmo período, todo o investimento anunciado pelo Brasil no Japão foi no setor de serviços empresariais, um total de 12,3 milhões de dólares.

Durante o evento, Fiemg e Apex assinaram um memorando para desenvolver iniciativas de promoção de negócios e atração de investimentos estrangeiros para o estado.

Últimas