Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Falta de imunizante afeta vacinação de crianças contra Covid-19 em BH

Prefeitura diz que o último carregamento da CoronaVac e da Pfizer pediátrica chegou à cidade em novembro de 2021

Minas Gerais|Pablo Nascimento, do R7

A Prefeitura de Belo Horizonte informou, nesta quarta-feira (4), que não tem doses disponíveis das vacinas contra Covid-19 da CoronaVac e Pfizer pediátrica, usadas em crianças de 3 a 11 anos.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o lote se esgotou já que a última vez que a cidade recebeu um carregamento do Ministério da Saúde foi em 21 de novembro de 2022.

"A Prefeitura reitera que o estoque será restabelecido para imunizar os grupos já convocados tão logo novas remessas do Ministério da Saúde sejam encaminhadas para Belo Horizonte pela Secretaria de Estado de Saúde. Assim que as doses chegarem ao município, os públicos serão novamente convocados"

Atualmente, o município está aplicando a segunda dose das crianças de 6 meses a 2 anos com comorbidades, e as crianças sem comorbidades com idades entre 2 anos e 10 meses e 2 anos e 11 meses. Os grupos recebem o imunizante Pfizer Baby.

Publicidade

Dados da Prefeitura de BH apontam que 87,1% das crianças com idades entre 5 e 11 anos que vivem na cidade receberam a primeira dose. O índice está em 66,1% em relação à segunda dose.

Entre as crianças de 3 e 4 anos, os que receberam a primeira aplicação somam 33,3% e aqueles que completaram o primeiro esquema vacinal representam 15%.

Publicidade

Procurado, o Ministério da Saúde informou que assinou um acordo com a Pfizer para compra de 50 milhões de doses do imunizante, sendo vacinas bivalentes para pessoas com 12 anos ou mais e monovalentes para crianças de 6 meses a 11 anos. Ainda segundo a pasta, o estoque terá imunizantes adaptados às novas variantes que venha a ser aprovadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

"Com a aquisição, que complementa o contrato vigente, o número total de doses chegará a 150 milhões. Ao longo do último ano, 81 milhões de doses foram entregues ao Brasil pelo laboratório, e as 69 milhões de doses remanescentes do acordo serão entregues até o segundo trimestre de 2023", declarou.

Publicidade

Leia também

O Ministério da Saúde detalhou que prevê duas entregas de remessas em 2023 para os medicamentos indicados para o público de 6 meses a 4 anos: sendo 16 milhões de doses no primeiro trimestre e outros 6,68 milhões no segundo trimestre.

Já para o público de 5 a 11 anos, está previsto um repasse de 11 milhões de doses no primeiro trimestre e a segunda 6,57 milhões no segundo trimestre. Para os adultos, há previsão de 9,7 milhões de unidades entregues até junho.

Os locais e horários de vacinação em Belo Horizonte estão disponíveis no portal da prefeitura, neste link.

Pandemia provoca atraso no desenvolvimento da fala e linguagem das crianças:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.