Minas Gerais Governo de MG vai divulgar novo protocolo de segurança para escolas até a próxima segunda (17)

Governo de MG vai divulgar novo protocolo de segurança para escolas até a próxima segunda (17)

Projeto tem foco na identificação de alunos e pessoas que circulam nos colégios, para melhorar o controle dentro das unidades

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

O governo de Minas Gerais vai divulgar, até a próxima segunda-feira (17), os detalhes do novo protocolo de segurança para as escolas do Estado. A informação foi divulgada pelo secretário de Educação, Igor de Alvarenga, durante o quadro MGR na Política, na nesta quinta-feira (13).

O representante do governo conta que o foco do projeto vai ser na identificação. "Principalmente das agendas que forem ser atendidas dentro das escolas", detalhou. "É um protocolo para que não tenhamos surpresa com que vai entrar na escola. Vamos sempre ter um servidor na portaria para receber as pessoas e os alunos com uniformes sempre que possível. Vamos trabalhar para que as visitas às escolas não aconteçam sem aviso prévio", pontuou.

Alvarenga detalha que o documento está sendo elaborado pelo Governo, com apoio de instituições como Ministério Público, Defensoria Pública, Polícia Militar e Sinepe MG (Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais).

Igor de Alvarenga, secretário de Educação de Minas Gerais, detalha projeto

Igor de Alvarenga, secretário de Educação de Minas Gerais, detalha projeto

Giullia Amorim / Record TV Minas

O secretário explicou que 70% das unidades escolares do estado têm trabalho de monitoramento 24 horas. "Outros 30% estão finalizando o processo de licitação ou instalação", declarou.

As medidas visam coibir eventuais ataques e ameaças de massacre nos colégios, após o caso ocorrido em Blumenau (SC), no início deste mês.

Durante a participação no quadro da Record TV Minas, Alvarenga também revelou que o governo vai expandir o programa Trilhas do Futuro Educadores para os servidores da categoria que são convocados. Até então, o projeto atendia apenas os efetivos. Agora, os funcionários terão mais de 6 mil vagas em cursos de aperfeiçoamento. Serão 250 para doutorado e 500 para mestrado. Veja a íntegra da entrevista no topo da reportagem.

Últimas