Minas Gerais Manifestante se fere com estilhaços de vidro durante protesto em BH

Manifestante se fere com estilhaços de vidro durante protesto em BH

Vidro de proteção do prédio da Corregedoria de Justiça foi destruído durante manifestação contra reintegração de posse

  • Minas Gerais | Antonio Paulo, da Record TV Minas

Vítima foi atingida no calcanhar com os estilhaços do vidro

Vítima foi atingida no calcanhar com os estilhaços do vidro

Reprodução Redes Sociais

Uma pessoa ficou ferida durante uma manifestação que aconteceu nesta segunda-feira (07) na porta do prédio da Corregedoria de Justiça, no Centro de Belo Horizonte.

De acordo com a PM (Policia Militar) a vítima estava próxima de um vidro de proteção, na entrada do edifício, e foi atingida pelos estilhaços. Ela participava de uma manifestação na entrada da Corregedoria. O grupo forçou a entrada no prédio quando o vidro foi destruído. Ainda não se sabe quem foi que o atingiu. Duas pessoas foram conduzidas pela polícia militar para a delegacia de plantão.

De segundo a polícia , estilhaços atingiram o calcanhar do manifestante. Ele foi levado para o Hospital João Vinte de Três. O nome e a idade dela não foi revelado. O prédio pertence ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

O grupo protesta contra a decisão judicial que determinou a reintegração de posse do Parque Municipal Jacques Cousteau, na região Oeste de Belo Horizonte. No local vivia a Ocupação Vila Maria, onde moravam 120 famílias. A decisão foi tomada na sexta-feira (04). Durante a manhã os manifestantes bloquearam duas das faixas da Avenida Afonso Pena, no sentido Mangabeiras, em frente a Prefeitura.

No começo da tarde os manifestantes subiram para a rua Goiás, no prédio da Corregedoria de Justiça. O número de manifestantes no local não foi informado pela polícia. Ainda segundo a PM, ninguém foi preso.

De acordo com a prefeitura, a retomada de posse era necessária, já que o local se trata de um terreno municipal que integra a Área de Preservação Permanente (APP), e a ocupação apresenta riscos ambientais. Um auxílio moradia foi oferecido os ocupantes mais uma ajuda de 500 reais por seis meses.

Últimas