Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Laudo aponta irregularidades na montagem de elevadores da sede do Governo de MG

Elevadores de um dos prédios do complexo estão parados desde novembro passado; servidor morreu após subir escadas

MG Record|

Um laudo encomendado pela Seplag (Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão de Minas Gerais) aponta irregularidades na montagem dos elevadores da Cidade Administrativa, atual sede do Governo Estadual, inaugurada em 2010, após um projeto de quase R$ 2 bilhões.

Os elevadores do Prédio Minas Gerais, que faz parte do complexo, estão interditados desde 21 de novembro do ano passado. No dia 27 de novembro, um servidor morreu depois de subir 12 andares de escada. Desde então, parte dos funcionários ficou em home office e parte usa os oito elevadores privativos.

O laudo ao qual a reportagem teve acesso indica que houve colapso dos pilares metálicos dos contrapesos dos elevadores porque eles não foram chumbados conforme o projeto. O resultado é um espaço vazio entre a viga de concreto armado e as chapas de fixação. O vão, que é de cerca de três centímetros, fez com que barras de fixação ficassem flexionadas.

O documento ainda destaca que os furos feitos nas vigas e nas chapas não coincidem, ou seja, os furos foram feitos tortos - o que gerou uma tensão nas peças. Os técnicos encontraram parafusos quebrados, tortos e muito material corroído.

O relatório, que tem 934 páginas, conclui que os elevadores só poderão ser liberados depois de corrigidos os erros de construção e lista dezenas de ações que devem ser feitas. O texto ainda ressalta que "os serviços devem ser executados com o maior rigor técnico, coordenado por engenheiro civil de comprovada experiência na área de reforço/recuperação de estruturas".

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.