Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Motorista é multada em quase R$ 300 por dirigir carro sem capacete

Infração inusitada foi registrada na Zona da Mata (MG), porém, no dia da notificação, a motorista disse que estava em BH

Minas Gerais|Gisele Ramos, da Record TV Minas

De acordo com a notificação, motorista dirigia sem capacete e roupas de motociclista
De acordo com a notificação, motorista dirigia sem capacete e roupas de motociclista De acordo com a notificação, motorista dirigia sem capacete e roupas de motociclista

Uma motorista recebeu uma multa de R$ 293,47 por o dirigir o carro sem o capacete e as roupas próprias para motocicleta. A ocorrência inusitada foi registrada em Viçosa, na Zona da Mata, a 225 km de Belo Horizonte, porém, no mesmo dia da notificação, a motorista disse que estava na Capital.

“Eu estava dentro de casa, arrumando minha menina para levar ela a escola”, relatou Gabriela Cristina Soares, de 39 anos.

A autônoma achou que era um golpe e entrou no site do Detran-MG (Departamento de Trânsito de Minas Gerais), mas ficou surpresa ao ver que a notificação foi registrada. A suspeita era de que a placa do carro dela havia sido clonada.

Explicação

Publicidade

A advogada especialista em direito de trânsito, Jennifer Corgosinho, explicou o que pode ter acontecido.

“A maioria das pessoas acham que quando ela é autuada por uma infração no horário ou local que ela não estava, que a placa do veículo foi clonada. Mas é possível verificar através do auto de infração de trânsito, documento que o agente registra, se há erro na anotação da placa ou no lançamento no sistema”, ressaltou a especialista.

Publicidade

Gabriela registrou o caso em uma ocorrência policial, para se resguardar de possíveis problemas. "Eu não sei se realmente foi erro do agente, do radar de trânsito ou clonagem, então fiz o boletim de ocorrência por segurança”, contou a motorista.

O Detran-MG informou que a proprietária do veículo poderá realizar a defesa da autuação até o dia 22 de junho de 2023.

“A defesa da autuação é a primeira oportunidade que o proprietário do veículo tem para contestar a infração, especialmente por irregularidades formais, como erro na marca/cor do veículo ou placa descrita erroneamente, por exemplo. Esse procedimento visa o arquivamento do auto de infração de trânsito antes que seja aplicada uma penalidade”, ressaltou o departamento.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.