Minas Gerais Prefeitura improvisa necrotério em hospital desativado na Grande BH

Prefeitura improvisa necrotério em hospital desativado na Grande BH

Moradores registraram movimento de carros funerários no antigo hospital JK; Prefeitura de Contagem confirma, mas descarta risco

  • Minas Gerais | Gabriel Rodrigues, da RecordTV Minas

A Prefeitura de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, precisou improvisar um necrotério no prédio onde funcionava um hospital por causa da sobrecarga nos necrotérios municipais. A própria prefeitura confirmou que há demora na liberação das certidões de óbitos por causa do aumento da demanda. 

A denúncia foi feita por pessoas que vivem na região. Segundo as denúncias, a entrada de carros funerários no local é constante e até um caminhão frigorífico teria sido instalado no estacionamento do prédio para receber corpos. 

Necrotério foi improvisado em antigo hospital

Necrotério foi improvisado em antigo hospital

Reprodução/RecordTV Minas

De acordo com a comerciante Sueli Oliveira, a movimentação é intensa desde o início da manhã.

— Pela manhã acordamos com movimentos aqui. Vieram falar que estavam trazendo corpos. Achei que era fake, mas ao longo do dia veio serviço. 

O relato é reforçado pela vendedora ambulante Maria da Conceição Silva. 

— Toda hora entra um carro lá, colocaram umas coisas enroladas, jogaram no chão...

A equipe da RecordTV Minas esteve no local para fazer imagens e registrou não só a entrada de carros funerários no local, mas também um funcionário montando uma tenda do lado de dentro.

Para os moradores, isso é um indício da falta de estrutura do local para receber os corpos. Eles queriam que o imóvel desativado tivesse uma nova utilidade, mas não a de funcionar como um necrotério improvisado. O temor é de que o coronavírus se espalhe pelo bairro. 

Outro lado

Em nota, a Prefeitura de Contagem confirmou que precisou improvisar a área para receber corpos porque a estrutura dos necrotérios municipais está sobrecarregada e que existe uma demora na liberação das certidões de óbitos devido ao aumento da demanda. O município disse, no entanto, que a ação é segura e não representa nenhum risco de contaminação para a população ou o meio ambiente. 

A prefeitura informou, ainda, que prepara um local definitivo, em melhores condições, para instalar esse serviço. 

Últimas