Minas Gerais Servidores da Polícia Civil de MG fazem paralisação de 24 horas

Servidores da Polícia Civil de MG fazem paralisação de 24 horas

Funcionários administrativos protestam contra transferência de servidores para a Seplag e alegam que categoria perderá benefícios

  • Minas Gerais | Vinícius Araújo, da Record TV Minas

Servidores administrativos da Polícia Civil de Minas Gerais realizam, nesta sexta-feira (16), uma paralisação contra uma proposta do Governo de Minas que transfere funcionários do Detran, IML (Instituto Médico Legal) e delegacias para a Seplag (Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão).

A transferência de servidores faz parte do projeto de lei que retira o Departamento de Trânsito da responsabilidade da Polícia Civil. De acordo com o técnico assistente Paulo Vitor, que representa o Siapol-MG (Sindicato dos Servidores Administrativos da Polícia), argumenta que a proposta é prejudicial aos trabalhadores.

— Hoje, pertencendo a Polícia Civil, temos uma série de benefícios, como recomposição salarial, acesso ao serviço médico, nutricional, fisioterapêutica, entre outros. Se a gente deixar de pertencer à Polícia Civil, vamos perder esses direitos.

Segundo o representante da Siapol-MG, a categoria não é contraria à mudança e até apoia a modernização do detran prevista no projeto. Eles só questionam a retirada dos trabalhadores da Polícia Civil e a perda de benefícios.

Atendimento será normalizado na segunda (19)

Atendimento será normalizado na segunda (19)

Reprodução / Record TV Minas

— O projeto pretende levar esses cargos para a Seplag mas ceder esses servidores ao Detran. Ou seja, só trocaria a roupa, os servidores continuariam os mesmos. Para quê fazer essa mudança com perda de direitos?

O sindicato reconheceu que a paralisação de 24 horas gera transtorno para o cidadão, mas afirmou que a iniciativa tem a intenção de chamar a atenção para a importância dos servidores. A falta de atendimento em tantos órgãos desagradou quem precisava do serviço. O empresário Eduardo Rocha afirma ter ficado decepcionado.

— Eu me sinto frustrado. Eu vim de Contagem para buscar uma documentação aqui e chega um policial para me atender e falar que só tem atendimento na semana que vem.

A reportagem entrou em contato com a Polícia Civil, mas, até o momento, não obteve retorno.

Últimas