Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Sétimo ônibus incendiado na onda de ataques na Grande BH

Crimes ocorreram em intervalo de dois dias

Minas Gerais|Daniel Camargos, do R7 com RecordTV Minas

Ataques são ligados aos detentos da Dutra Ladeira
Ataques são ligados aos detentos da Dutra Ladeira Ataques são ligados aos detentos da Dutra Ladeira

A onda de ataques a ônibus continua na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Na madrugada desta sexta-feira (29) homens armados atearam fogo em um coletivo na Avenida Universo, no bairro Copacabana, na Região da Pampulha. Os bombeiros usaram quatro mil litros de água para combater o fogo, mas o veículo ficou completamente destruído, porém, ninguém ficou ferido.

O ataque desta madrugada foi o sétimo, em um intervalo de dois dias na RMBH. Em dois ônibus foram deixados bilhetes atribuindo os crimes à conduta dos agentes penitenciários na penitenciária de segurança máxima Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, na RMBH.

Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) disse não ser possível estabelecer relação entre o fato ocorrido e o sistema prisional até que a Polícia Civil (PC) conclua as investigações.

A PC informou que os inquéritos foram instaurados e as investigações iniciadas, mas não deu detalhes atribuindo ao sigilo das informações.

Publicidade

Leia mais notícias no Portal R7

Foram, até o momento, 38 ônibus incendiados criminosamente em todo ano na capital e região metropolitana. Desses, 22 foram em BH e 16 nas cidades do entorno, de acordo com os sindicatos das empresas de transporte de passageiros de Belo Horizonte e Metropolitano (Setra-BH e Sintram). O prejuízo estimado com o vandalismo é de R$ 14,8 milhões.

Publicidade

A última vez em que a região de um ataque coordenado dessa maneira foi em fevereiro deste ano, quando pelo menos seis veículos foram depredados. Com os números, 2017 foi o período com mais ataques a coletivos, pelo menos, dos últimos nove anos.

Impacto para passageiros 

Publicidade

Segundo o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH), cada ônibus incendiado deixa de atender, em média, 500 passageiros por dia. Com 21 vandalizados neste ano, a estimativa é que 10.500 pessoas deixaram de ser transportadas na capital.

Já na Região Metropolitana de Belo Horizonte, conforme o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Metropolitano (Sintram), um veículo incendiado afeta uma média de 300 passageiros. Com 16 destruídos no ano, foram 4.800 usuários afetados.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.