Minas Gerais Sindicalista é preso ao tentar impedir viagem de metrô em BH

Sindicalista é preso ao tentar impedir viagem de metrô em BH

Diretor do Sindimetro-MG, Pablo Henrique ficou parado nos trilhos para impedir comboio de deixar estação de metrô em BH

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7, com Talyssa Lima*, da RecordTV Minas

Diretor o Sindmetro tentou impedir viagem

Diretor o Sindmetro tentou impedir viagem

Reprodução

O diretor de Comunicação do Sindimetro (Sindicato dos Metroviários de Minas Gerais), Pablo Henrique, foi retirado algemado da estação de metrô Eldorado, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte após tentar impedir uma viagem nesta quarta-feira (26). 

Imagens de passageiros que estavam na estação no momento da abordagem mostram Pablo Henrique de pé, no trilho do metrô e o comboio parado. 

Os metroviários fazem, hoje, paralisação de 24 horas como forma de reivindicar a definição de uma data para que sejam convocados para vacinarem contra a covid-19 em Belo Horizonte. 

Apesar de fazerem parte do grupo prioritário para receberem as vacinas, os trabalhadores do metrô ainda aguardam uma convocação pela Prefeitura de Belo Horizonte. Nesta quarta-feira (26), o município deu início à imunização de professores e outros trabalhadores da educação.

Funcionamento parcial

O metrô de Belo Horizonte opera com funcionamento parcial nesta quarta-feira (26), depois que os metroviários decidiram paralisar as atividades como forma de reivindicar a vacinação contra a covid-19. Uma decisão judicial determinou que o funcionamento fosse mantido nos horários de pico.

Os metroviários representados pelo Sindimetro aprovaram, em assembleia realizada na semana passada, uma paralisação de 24 horas para esta quarta. 

Justiça

A CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos) entrou na justiça para tentar impedir a paralisação dos metroviários. A decisão do desembargador Fernando Luiz Gonçalves Rios Neto atendeu à demanda de forma parcial.

Segundo decisão do TRT (Tribunal Regional do Trabalho), o metrô deve funcionar normalmente, com 100% dos trens operando, entre 5h30 e 10h e de 16h às 20h. Em caso de descumprimento, o Sindimetro-MG deve arcar com multa de R$ 30 mil, com possibilidade de responsabilização pessoal aos dirigentes do sindicato.

Além disso, a decisão também determina o funcionamento integral do CCO (Centro de Controle Operacional) e nas torres de controle dos Pátios São Gabriel e Eldorado e no posto de comando local de Vilarinho. A segurança metroviária também deve ser garantida, em período integral.

Sem data

Em nota, a Prefeitura de Belo Horizonte diz que segue as orientações do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, do Ministério da Saúde, e que não tem autonomia para alterar as ordens de público prioritário.

"É imprescindível que novas remessas de vacinas sejam entregues pelo Ministério da Saúde. A Prefeitura reafirma a disponibilidade de pessoal e de todos os insumos necessários para a imediata continuidade do processo", informa o Executivo municipal.

Últimas