Minas Gerais Suspeito de matar mulher atropelada ao fugir de blitz em BH é solto

Suspeito de matar mulher atropelada ao fugir de blitz em BH é solto

Investigado estava preso desde fevereiro, quando ele teria atropelado três pessoas na região nordeste da capital mineira

Acidente aconteceu na região nordeste de BH

Acidente aconteceu na região nordeste de BH

Virgínia Nalon da Record Tv Minas

O empresário Leandro Coelho Ramos foi liberado do sistema prisional, nesta quarta-feira (27), após um alvará de soltura expedido pela Justiça de Minas Gerais. Ele é apontado como o responsável pelo atropelamento de três pessoas, matando uma delas, ao fugir de uma blitz no dia 15 de fevereiro.

Segundo o TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais), na terça-feira (26), foi concedido um habeas corpus para o empresário e, no dia seguinte, foi emitido o alvará de soltura em favor de Leandro.

O homem estava preso no no Presídio Inspetor José Martinho Drumond, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte e foi solto durante a quarta-feira.

Relembre o caso

No dia 15 de fevereiro, uma mulher morreu e outras duas pessoas foram ficaram feridas após serem atropeladas por um carro que fugia de uma blitz, no bairro Ipiranga, na região Nordeste de Belo Horizonte. O carro seguia em alta velocidade pela rua Jacuí, quando o motorista perdeu o controle de direção e bateu contra outro veículo, que fazia uma conversão.

Descontrolado o veículo capotou, invadiu a calçada e atingiu o grupo. Eliane dos Santos, de 56 anos, morreu no local. O compaheiro dela, de 57 anos, fraturou o pé. A terceira vítima seria uma moradora em situação de rua, que estava sem documentação. Ela foi socorrida para o Hospital João XXIII em estado grave. No momento do acidente, o casal estava na porta de casa prestando assistência à moradora de rua.

Segundo a Polícia Militar, o motorista de 42 anos estava com sintomas de embriaguez e já havia sido preso outras duas vezes pelo mesmo crime.

Ele estava com a carteira de habilitação e foi levado oara o Detran (Departamento Estadual de Trânsito de Minas Gerais) para prestar depoimento. A reportagem tenta contato com a defesa.

*Estagiária sob supervisão de Pablo Nascimento

Últimas